O site de referência sobre Gestão de Pessoas.
Participe do 8º Congresso de RH pela Internet.
Pesquisar
« Pesquisa Avançada »






29/09/2008
RH » Carreira » Artigo Enviar Comentar Compartilhar Imprimir

Recolocação profissional

Por Mauro Benucci para o RH.com.br

Qual é a melhor hora para enfrentar um processo de recolocação, estando você em atividade ou necessitando encontrar uma nova posição no mercado? Evidente que são circunstâncias em nossa vida profissional que temos que estar preparados para seguir esse caminho com degraus nem sempre fáceis de percorrer; que acaba interferindo e muito em nossa vida pessoal.

Na maioria das vezes ficamos num momento psicológico muito ruim, onde a ansiedade e os medos se somam com quando essa “tragédia” irá passar. Nesse período a maioria das pessoas de seu convívio, o chamado network precisa ficar sabendo da sua situação atual, face que alguém pode gerar contatos e entrevistas de contratação na sua rede de relacionamento.

A partir daí é necessário equilíbrio emocional para falar sobre o episódio da demissão, e dependendo de como isso aconteceu ficam os traumas e os fantasmas do momento inesquecível que você irá conviver por algum tempo. É claro que essa situação, com o passar do tempo, precisa ser abrandada, senão o maior prejudicado será você mesmo, diante das futuras entrevistas de recolocação.

Diante disso, é certeza plena que você irá ouvir: “me conte por que você saiu da empresa x”. A partir daí, de acordo como ocorreu esse processo, as coisas se tornam mais difíceis; mas você não pode desperdiçar essa ocasião única de uma entrevista, porque ela pode ter demorado dias de espera e de angústia para participar de um processo seletivo.

Outro fator agravante: não é porque você está participando de um processo seletivo que a vaga será sua; pode ter certeza que existem uma série de candidatos com os mesmos objetivos e com as mesmas necessidades. Aqui deixo um comentário: você precisa se preparar muito bem para as entrevistas e estar ciente de que cada processo é um novo, não tendo um padrão/característica. O que quero deixar claro é que a sua performance nessa situação tem que ser única e melhor que as dos seus concorrentes.

Outro ponto que desejo destacar é sobre seu currículo. Ele tem que estar de forma organizada, atualizado com informações precisas e os principais momentos de sua vida profissional/acadêmica/qualificações. Porém, mesmo assim, ele não decide a seu favor simplesmente, pois vêm inúmeros detalhes desta saga da recolocação. A estética, objetivo, informações e datas precisas deve ser sua preocupação.

Há uns dias participei de um grupo de pesquisa, onde o tema e objetivo era um brainstorm - tempestade de idéias -, sobre um site de recolocação. Nele havia um determinado participante que dizia, em sua opinião, a melhor maneira de procurar um emprego é já estando empregado, porque o poder de negociação é maior.

Deixo uma questão para pensarmos: existem diversos sites de cadastramento de currículos e cada um acaba tendo algum detalhe diferente e que se houvesse um site mais completo com aqueles diferenciais, quem sabe sentiríamos mais seguros em ter nossas informações de forma mais completa e melhor analisadas. Na verdade, não ficaria totalmente pronto nunca; afinal, nesse tema será difícil convivermos de uma forma muito amena.

Tenho percebido que nos sites de cadastramento, ou qualquer outra ferramenta de recolocação, o fator primordial nos comentários é ter um currículo devidamente preenchido e que seja mencionado suas principais conquistas em cada item. No entanto, aqui afirmo que isso não é tudo, mas um bom começo.

Sendo usuário desses sites de cadastramento de currículos, existem questionários em algumas organizações que nos dão excelente embasamento para um preparo melhor numa seleção. Encontrei um numa dessas empresas na qual possuía perguntas estratégicas, que serviu para que eu fizesse uma análise e me sentisse melhor preparado, caso estivesse numa entrevista seletiva com tipo de perguntas chavões.

Quero registrar que em algumas situações o momento da busca é importante para encontrar uma vaga de uma posição que possua suas características de desempenho. Talvez esse seja o momento mágico para você ter a oportunidade de encontrar o emprego dos seus sonhos e isso pode estar ligado diretamente ao salário, benefícios, bônus entre outros valores.

Se um de vocês perguntasse qual seria minha escolha dos itens a seguir para ter um tempo menor para conseguir uma recolocação: 1- Um currículo completíssimo; 2- A maioria de cadastramento em sites de vagas; 3- Uma agenda de contatos, com muitos contatos mesmo! Mas qual seria esse número de contatos? Dependendo do segmento de atuação o network desejado seria entre 500/600 ativos.

Nesse momento, deixo uma estratégia para que possamos verificar a possibilidade ou não de acontecer: se a cada três dias você fizer um novo relacionamento, no final de cada mês serão dez. No final do ano, serão 120, e se multiplicarmos pelo período da vida profissional, teremos um número adequado para nos relacionarmos e nos posicionarmos com tendências no mercado.

A oportunidade de perceber a quantas anda a questão do nosso network, a princípio, se dá em dois momentos marcantes, são eles: ao verificarmos nossa agenda eletrônica e percebemos que para uma certa quantidade de nomes não lembramos de quem se trata ou que já faz um bom tempo que não nos relacionamos. A outra forma é a de quem tem o hábito de ter a agenda de papel, e no final de cada ano ao atualizá-la, percebemos que uma grande quantidade de nomes não faz parte da nova. Ou seja, você deixará de fazer relacionamento.

Aqui deixo uma dica: é muito mais importante você fazer um contato de relacionamento do que chegar o momento de ligar depois de muito tempo para solicitar algo ou comunicar que está em busca de uma nova posição.

Nesse network não vale nomes de parentes e vizinhos, porque essa quantidade é muito bem-vinda, mas tem que funcionar com uma “reserva” para qualquer imprevisto. Não esqueci que preciso dar a resposta para vocês, alguém se arrisca em responder? Pense bem, eu sei que uma pessoa que esteja passando ou passou por esse processo de recolocação sabe muito bem do que estou falando, tente pensar qual é o mais importante. Faço um comentário que todos os três e uma série de outros são decisivos para uma boa posição. Porém, o mais importante e imediato para gerar contatos é o item três; afinal, é ele que gera a maior quantidade de entrevistas e com elas você vai se preparando e vivenciando o que acontece nessas ocasiões. Até breve, e boas conquistas!

 

Palavras-chave: | mercado de trabalho | rotatividade |

  • O que você achou? Avalie:
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Enviar Comentar Compartilhar Imprimir
CONTEÚDO RELACIONADO
COMENTÁRIOS (0)
Ainda não há comentários.

Seja o primeiro, clique no ícone disponível logo acima e faça seus comentários.
 
PUBLICIDADE
Produtos RH.com.br

+ lidas
+ comentadas
+ enviadas
+ recentes
Produtos RH.com.br

8º ConviRH

Seminários RH.com.br



RH.com.br no Twitter


PUBLICIDADE
Os textos publicados não representam, necessariamente, a opinião dos responsáveis pelo site RH.com.br. Confira o nosso Termo de Responsabilidade.
Todos os direitos reservados. É expressamente proibida qualquer reprodução.