O site de referência sobre Gestão de Pessoas.
Pesquisar
« Pesquisa Avançada »






10/07/2000
RH » Comunicação » Artigo Enviar Comentar Compartilhar Imprimir

Comunicação interpessoal na empresa - o saber e o querer

Por Maria Rita Gramigna para o RH.com.br

A comunicação entre os seres humanos faz história através dos tempos. Haja Babel! Digo gato, o outro entende sapato, tenho uma intenção e recebo uma reação inesperada e adversa. Sorrio e tenho como resposta expressões de desagrado. Pergunto sobre flores recebo espinhos.

Ouvindo a música "a seta e o alvo" (Paulinho Moska e Nilo Romero) imediatamente sua letra fez-me pensar nos desencontros entre as pessoas no ambiente empresarial e destacar algumas falas, inspiradas na letra, das quais vou tratar neste artigo, e que influenciam sobremaneira na comunicação e nos relacionamentos.

...enquanto alguns andam no labirinto, outros caminham em linha reta. Eles querem a festa e seus pares só pensam em atingir a meta. Há aqueles que lançam a alma no espaço e outros ficam com os pés na terra. Há os que querem saber a verdade e aqueles que se preocupam em não se machucar. Olhar o infinito ou colocar óculos escuros? Experimentar o futuro ou lamentar-se pelo que não se é? Correr riscos ou se satisfazer com metades? Liberdade ou portas fechadas?

Desde que iniciei minha atuação como facilitadora de grupos empresariais, em treinamento e desenvolvimento (e lá se vão mais de vinte anos!) o tema comunicação e relacionamento interpessoal tem sido vasculhado, tratado, desenvolvido e teorizado por diversos especialistas. As publicações são diversas e sua abrangência é infinita.

O processo aparentemente simples, está em meio a um paradoxo: os diversos meios de comunicação se expandem (principalmente devido aos avanços tecnológicos) enquanto as pessoas se afastam mais e mais, perdendo a oportunidade de encontrar um ponto comum – um alvo – que permita o realinhamento dos relacionamentos.

Como conseqüência, estamos diante de um ambiente altamente tecnológico, onde os mais modernos recursos de comunicação estão cada vez mais acessíveis e eficientes, e manuseados por pessoas que não se alinham, levando os empresários e gerente a uma atuação desintegrada, afetando os resultados do negócio.

Quando ouço depoimentos de gerentes que se queixam do recebimento excessivo de e-mail sem importância, da dificuldade em reunir o staff para tratar de assuntos estratégicos e das omissões de informações importantes para o desenvolvimento de seu trabalho, percebo que a comunicação interpessoal está por trás deste cenário.

É para ela que nossos olhares devem se dirigir. Mas não podemos analisá-la somente sob a ótica do conhecimento ou da informação. Estes, podemos acessar livremente.

Ao tratar a comunicação interpessoal, precisamos compreendê-la como um processo que envolve duas palavras-chave: Saber e Querer.
Olhar o infinito ou colocar óculos escuros? Experimentar o futuro ou lamentar-se pelo que não se é ? Correr riscos ou se satisfazer com metades? Liberdade ou portas fechadas?

Saber
O saber, aqui caracterizado como aqueles procedimentos, fatos e conceitos apreendidos nas experiências vividas - as informações que recebemos e julgamos corretas no trato cotidiano com o outro.

Estes saberes por vezes tornam-se obsoletos quando não há uma atitude de constante curiosidade e vontade de aprender, de compreender e buscar a comunicação assertiva. Lidar com gente é diferente de lidar com algo inanimado.

O ambiente empresarial é formado por pessoas únicas, com um universo particular e expectativas variadas, onde todos interagem e, geralmente, apontam para alvos diferentes.

"...Há os que querem saber a verdade e aqueles que se preocupam em não se machucar...
...outro querem festa e seus pares só pensam em atingir a meta..."

O que um profissional deve saber para melhorar seu relacionamento interpessoal?
Como funcionam os grupos em sua dinâmica.
Quais as principais estratégias de comunicação interpessoal assertiva.
Maneiras de decifrar os diversos códigos no seu ambiente, muitas vezes, ocultos e revelados de forma subliminar.

Querer
O querer é o início de qualquer intenção de mudança. Se não houver a vontade pessoal em melhorar a comunicação interpessoal, de nada adianta possuir informações e conhecimentos específicos. O querer está relacionado com os momentos existenciais do profissional.

" ... Há aqueles que lançam a alma no espaço e outros ficam com os pés na terra. Há os que querem saber a verdade e aqueles que se preocupam em não se machucar..."

Como resgatar o sonho, a vontade, o desejo de construir um ambiente qualitativo?
Talvez este seja o ponto crucial nas relações humanas. Ninguém ensina o outro a querer.

A melhor maneira de lidar com a descrença pessoal e a ausência de motivação para uma comunicação aberta é programar espaços dentro da empresa para trabalhar as emoções. É através de programas atitudinais, realizados em forma de seminários, workshop ou encontros sistematizados que as empresas vêm alcançando resultados neste sentido. Através do resgate da auto estima, o ser humano consegue enxergar as próprias possibilidades e tende a ver seus pares de forma mais positiva.

A conseqüência da mudança de atitudes reflete-se no clima de trabalho, na produtividade e amplia a vantagem competitiva daquela empresa que investiu no querer.

Hoje, os programas atitudinais constituem a base para a melhoria da comunicação interpessoal. Diversas são as empresas que mantém esta modalidade de trabalho. Destacamos o exemplo da Bosch, com seu programa de sucessores e desenvolvimento de competências, cujos módulos além de valorizar conhecimentos e habilidades, enfatizam a mudança de atitudes. Seu programa de capacitação foi aberto com um seminário de Comunicação e Feedback e tive a oportunidade, como facilitadora, de constatar a importância deste tema como elemento alavancador de resultados.

Comunicação nos novos tempos
O saber e o querer fazem a dobradinha do sucesso.

O texto a seguir, traz um somatório do que está sendo trabalhado nas empresas em que atuamos, podendo servir de sinal para o investimento na comunicação interpessoal.

O Saber

Blocos temáticos:
- Métodos
- Técnicas
- Processos
- Ferramentas

Tipos de intervenção:
- Treinamento específico
- Aprendizado no ambiente de trabalho
- Mentoramento
- Grupos de aprendizagem
- Aconselhamento
- Redes de feedback

O Querer

Blocos temáticos:
- Comunicação interpessoal
- Fortalecimento da identidade
- Auto estima
- Visão de mundo e visão sistêmica
- Realinhamento comportamental
- Integração

Tipos de intervenção:
- Seminários vivenciais
- Auto diagnósticos com ferramentas específicas
- Aconselhamento
- Redes de feedback

 

Palavras-chave: | comunicação interpessoal | empresa |

  • O que você achou? Avalie:
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Enviar Comentar Compartilhar Imprimir
CONTEÚDO RELACIONADO
COMENTÁRIOS (0)
Ainda não há comentários.

Seja o primeiro, clique no ícone disponível logo acima e faça seus comentários.
 
PUBLICIDADE
Produtos RH.com.br

+ lidas
+ comentadas
+ enviadas
+ recentes
Produtos RH.com.br

Contagem Regressiva

Seminários RH.com.br



RH.com.br no Twitter


PUBLICIDADE
Os textos publicados não representam, necessariamente, a opinião dos responsáveis pelo site RH.com.br. Confira o nosso Termo de Responsabilidade.
Todos os direitos reservados. É expressamente proibida qualquer reprodução.