O site de referência sobre Gestão de Pessoas.
Conheça os cursos online e os eventos virtuais do RH.com.br
Pesquisar
« Pesquisa Avançada »






19/12/2012
RH » Desempenho » Artigo Enviar Comentar Compartilhar Imprimir

Sua bagunça pode comprometer a sua carreira

Por José Luiz Cunha para o RH.com.br

Seu espaço de trabalho é organizado ou você é daquelas pessoas que colecionam papéis, caixas de arquivos, pastas e até copinhos descartáveis em cima da mesa? O desktop do seu computador é limpo e organizado ou é lotado de ícones amontoados e sem critério? Sua caixa de entrada de e-mails está sempre vazia ou abarrotada com mensagens antigas?

Atenção! A maneira como você organiza e gerencia seu espaço de trabalho pode afetar sua carreira.
A forma como você é percebido pelas outras pessoas pode fazer a diferença na hora de ser escolhido para gerenciar um novo projeto ou ser promovido.

No caso do empreendedor ou do profissional liberal pode significar ganhar ou não um novo cliente. Tão importante como se vestir bem ou se relacionar bem é manter a boa aparência e produtividade na sua área de trabalho.

A desordem comunica uma mensagem ruim. Uma mesa bagunçada e desorganizada aponta geralmente para uma pessoa bagunçada e desorganizada. Pesquisa feita na Universidade do Texas nos USA mostrou que colegas de trabalho percebem os desorganizados como ineficientes e não imaginativos.
Portanto, mesmo que você se veja como um "gênio criativo" e ache que consegue se dar bem num ambiente bagunçado, são grandes as possibilidades de que seus colegas, gerentes ou clientes, não o vejam da mesma maneira.

Um estudo da OfficeMax, grande varejista americano de material de escritório, constatou que 90% dos americanos acreditam que a desordem tem um impacto negativo em suas vida seu no seu trabalho. 77% dos entrevistados disseram que a desorganização afeta sua produtividade. Além disso, mais da metade dos entrevistados disse que a desorganização prejudica o seu estado de espírito e os níveis de motivação, enquanto duas em cada cinco pessoas disseram ter sua imagem profissional afetada pela bagunça.

Veja o quadro abaixo (Pesquisa OfficeMax 2010:

Mas se tanta gente tem consciência de quanto a desorganização pode ser prejudicial para a produtividade, por que não tomam uma atitude e acabam de vez com a bagunça?

Muitas vezes falta a motivação necessária ou mesmo saber por onde começar. Veja o que mostra outra parte da pesquisa (OfficeMax 2010):

Espaço organizado de trabalho

Na pesquisa da Officemax, 26% dos participantes disseram que eram desorganizados, pois não tinham espaço suficiente para suas coisas. Segundo Peter Walsh, especialista americano, o problema não é a falta de espaço e sim o fato das pessoas terem coisas demais.

Ele define a bagunça em duas categorias: Bagunça da Memória, aquela que lembra você de uma pessoa importante ou de um objetivo que quer alcançar, e a Bagunça tipo eu-posso-precisar-disso-algum-dia. Ironicamente, quanto mais coisas você mantém à sua volta para se sentir com o controle, mais as pessoas vão achar que você não tem controle sobre o que acontece à sua volta.

Definir limites para a quantidade de coisas que você vai tolerar desde o início, é desafiar-se a cumpri-los. Permita-se apenas uma estante. Quando estiver cheia, doe um livro para cada novo que adicionar.

O mesmo vale para os arquivos. Quando ficar carregado, é hora jogar fora alguns dos papéis que você não precisa mais. Walsh afirma que "80% dos papéis que temos em um arquivo ou armário nunca verão a luz do dia".

Uma pessoa com quem ele recentemente havia trabalhado possuía caixas de arquivo com recibos de 1989, incluindo recibos de sanduíches que ele havia pagado em dinheiro. Aí vai faltar espaço mesmo!

Fazer manutenção em longo prazo é tão importante quanto o plano de organização original. Crie o compromisso de duas vezes por ano percorrer seus arquivos antigos, a cada seis semanas para limpar as gavetas de sua mesa e, ao final de cada dia para organizar e jogar coisas fora.

"Os 10 minutos mais importantes de cada dia são os 10 minutos antes de ir para casa à noite", diz Walsh. Ele aconselha a usar o final do dia para colocar as coisas em seus lugares, jogar lixo fora, e escrever a lista de coisas a fazer. Assim, seu escritório parecerá um lugar mais produtivo e acolhedor todas as manhãs.

Aqui na minha empresa, também criamos enquetes que foram respondidas no nosso portal por mais de cinco mil internautas e que mostra a percepção que têm as pessoas quanto à desorganização em seu ambiente de trabalho. Veja este quadro abaixo:

O que mais afeta minha produtividade no trabalho

Para encerrar, observe os espaços de trabalho de outros colegas à sua volta e ao que isto está associado. Que tipo de mensagem eles emitem?

Perceba que tipo de mensagem você também pode estar transmitindo através do seu próprio espaço de trabalho. É esta a forma como você quer que as pessoas te percebam ou avaliem?
Se não é, está na hora de mudar. Sua carreira e o seu futuro podem muito bem depender disto.

 

Palavras-chave: | produtividade | tempo | competitividade |

  • O que você achou? Avalie:
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Enviar Comentar Compartilhar Imprimir
CONTEÚDO RELACIONADO
COMENTÁRIOS (2)
Jair de Oliveira em 18/01/2013:
Fiquei tão entusiasmado com o seu texto que o estou repassando para o maior número de pessoas que conheço e tenho liberdde para isso, especialmente na minha empresa. Para os meus colegas de departamento, não tive dúvida, fiz a observação "Povo, o que vos falo sempre não é empírico é científico". Agradecido por me proporcionar material ímpar para fundamentar minhas impressões. Forte abraço,

Cristina Maia Mendes em 29/12/2012:
O artigo está escrito de forma simples e objetiva. Gosto disso e me passa credibilidade nas palavras escritas. Vou seguir a receita para me organizar mais e de forma eficaz. Me serviu como um estímulo para organizar meu escritório nesse início 2013! Parabéns.

PUBLICIDADE
Produtos RH.com.br

+ lidas
+ comentadas
+ enviadas
+ recentes
Produtos RH.com.br

Curso Online do RH.com.br

Curso Online do RH.com.br



PUBLICIDADE
Os textos publicados não representam, necessariamente, a opinião dos responsáveis pelo site RH.com.br. Confira o nosso Termo de Responsabilidade.
Todos os direitos reservados. É expressamente proibida qualquer reprodução.