O site de referência sobre Gestão de Pessoas.
Conheça os cursos online e os eventos virtuais do RH.com.br
Pesquisar
« Pesquisa Avançada »






03/11/1999
RH » Desenvolvimento » Artigo Enviar Comentar Compartilhar Imprimir

Capacitação de Seres Humanos: o desafio das empresas brasileiras

Por Wanusa Campos Centurión para o RH.com.br

Introdução
O que mais se busca nas organizações hoje em dia é o envolvimento dos funcionários nas tarefas e objetivos empresariais. Atualmente, a busca pela qualidade virou uma constante nas organizações, está havendo uma grande necessidade em se fazer profundas modificações na estrutura organizacional, no tocante, a proposta de programas de parcerias, incentivo à participação dos empregados, treinamento intensivo, investimentos em tecnologias e principalmente a preocupação com a qualidade de vida dos funcionários. Uma vez que, colaboradores satisfeitos tornam-se mais produtivos e geram satisfação aos clientes.

O que faz o diferencial de uma empresa hoje em dia, são as pessoas, pois é através de pessoas qualificadas que uma empresa se mantém firme para atuar num mercado demasiadamente competitivo, composto por clientes cada vez mais exigentes e conscientes de seus direitos. A tecnologia é de suma importância, porém não faz mais a diferença, uma vez que, quem não a tem estará fora do mercado.

É através deste contexto em que estamos inseridos que propomos demonstrar a importância de capacitar as pessoas, dentro de uma organização, enfatizando as vantagens, os pontos chaves para um eficaz planejamento de um processo de capacitação e as avaliações dos resultados alcançados.

A Importância de Capacitar as Pessoas dentro de uma Organização
Se você continuar fazendo o que sempre fez, continuará obtendo os mesmos resultados de sempre” -- Anônimo.

O potencial de uma empresa não está mais somente nos seus produtos ou no mercado em que ela atua, e sim na capacidade criativa de seus colaboradores, nas idéias, na sua reinvenção diária. É necessário ter utilidade comprovada e renovação contínua, para manter-se neste mercado voraz e de assustador avanço tecnológico. Como também, desenvolver uma nova mentalidade gerencial, onde as empresas serão transformadas em verdadeiras escolas, sendo que os gerentes serão os educadores e seus colaboradores, os educandos.

Apesar de ouvirmos falar muito em treinamento, educação, desenvolvimento de pessoas e que o capital humano é fundamental nas organizações, ainda são poucas as práticas das empresas quanto a desenvolvimento intelectual. Peter Drucker ratifica esta teoria quando afirmou que, hoje em dia, todas as organizações dizem que as pessoas são seu maior ativo, mas poucas praticam o que pregam e um número ainda menor acredita realmente nisso.

Mesmo com essa informação desanimadora, as organizações que realmente acreditam no seu potencial humano, só tem colhido resultados favoráveis e compatíveis com a nova exigência do mercado, ou seja, o desenvolvimento contínuo e eficaz de seus colaboradores, gerando maior produtividade e rapidez no cumprimento dos objetivos.

É impossível uma empresa ser dinâmica, se as pessoas que a compõem não são. É necessário buscar o equilíbrio, mas sem deixar de movimentar-se e evoluir. Promover uma cultura na qual se percebe a mudança como oportunidade e não como repressão, é um processo de aprendizado contínuo, e todos nós devemos colaborar, considerando, em princípio, que não é uma questão de recursos econômicos e sim de uma nova filosofia e mentalidade.

A cultura organizacional está em processo de evolução, mas ainda existem muitas questões para serem mudadas nas organizações. É um processo lento. Pois, nos referimos a mudança cultural e neste caso é preciso insistir no papel da liderança, uma vez que, o verdadeiro líder é o principal agente de mudanças. Por outro lado, é necessário muita cautela, principalmente, quando se faz mudanças radicais e não se consegue os objetivos intermediários.

Para se chegar a uma adequada direção de pessoal é necessário a concepção de que pessoas significam seres dotados de características próprias, de personalidade e de individualidade, aspirações, valores, atitudes, motivações e objetivos individuais; bem como, dotados de habilidades, capacidades, destrezas e conhecimentos necessários para a tarefa organizacional. Como seres humanos, todos nós somos iguais, mas a partir daí, as diferenças vão criar a eficiência na organização. O ideal seria administrar as pessoas como pessoas. Melhor ainda: administrar com as pessoas (Idalberto Chiavenato, 1987).

Capacitação de Seres Humanos
Capacitar é tornar capaz, habilitar, convencer alguém, é mudar o comportamento, é fazer com que as pessoas adquiram novos conhecimentos, novas habilidades, é ensiná-las a mudar de atitudes, com o objetivo destas pessoas buscarem o verdadeiro sentido da educação, que é desenvolver a capacidade física, intelectual, e moral do ser humano, levando este a uma integração e interação com o meio que o cerca, podendo refletir criticamente sobre as mudanças ocorridas em sua volta e dessa reflexão tomar decisões eficazes e possuir um rumo a ser seguido.

Todo processo de aprendizado organizacional não é feito de uma hora para outra, cabe aos profissionais da área de recursos humanos, juntamente com o apoio da alta administração da empresa, fazer um detalhado planejamento, enfatizando os verdadeiros objetivos da organização a serem alcançados, como também, buscar, ao máximo, que o processo de capacitação se torne um investimento feito pela empresa e que após o seu término traga benefícios concretos para a organização e para seus colaboradores.

É necessário saber claramente o que se espera do processo de capacitação e avaliar se a empresa está disposta a dar espaço para as pessoas aplicarem suas competências e conhecimentos adquiridos, bem como, ter o envolvimento e comprometimento da presidência e diretoria da empresa nestes eventos, discutindo temas estratégicos, entre outros temas, porque muitas vezes este aprendizado está muito distante da realidade das necessidades estratégicas da organização, não conseguindo levar os conceitos à prática, bem como, frustrando as pessoas participantes por não aplicarem as informações recebidas.

Geralmente, as mudanças constantes no comportamento do mercado, concorrência acirrada, entrada de novos funcionários, transformações dos cargos e funções e os conflitos internos, estão fazendo com que as empresas mudem seu comportamento e comecem a investir em treinamentos, desenvolvimento de pessoal, bem como, a investir em todo e qualquer tipo de processo educacional visando melhorar seu quadro de pessoal.

Etapas Principais para Iniciar o Processo de Capacitação de Seres Humanos Dentro de uma Organização
Um processo de capacitação eficaz agrega valor tanto para a carreira do funcionário, como para a empresa, porém para tal, é necessário serem seguidas algumas etapas consideradas relevantes para a eficácia do processo de capacitação profissional, entre elas:
- conscientização de toda equipe gerencial de que o gerente é um educador e formador de equipes e que uma empresa se consolida pela ação pedagógica multiplicadora de suas lideranças, uma vez que, os gerentes são o canal vivo de comunicação na organização. Essa etapa concretiza-se a partir de reuniões educativas, juntamente com os profissionais de Recursos Humanos, enfocando reflexões sobre o estilo gerencial de cada unidade da empresa, examinando como melhorar a liderança de cada gerente, através de levantamento de comportamentos, pesquisas de opiniões dos subordinados, colegas e superiores sobre suas atitudes, bem como, o trabalho de práticas, tendo em vista os comportamentos individuais em relação aos erros, grau de compreensão, exercício da crítica, entre outros.

Formação de multiplicadores dentro da organização, de preferência pessoas pró-ativas, com habilidades em falar em público, com o conhecimento amplo da organização, formadoras de opiniões, entre outras qualidades, com o intuito de transmitir de maneira eficaz a informação desejada, estimulando a cultura da inovação e atuando como pólo gerador de conhecimento, disseminando princípios, valores, políticas e diretrizes da organização, proporcionando aos participantes a idéia da importância do conhecimento e o que se pode alcançar através dele.

Identificação do cliente, ou seja, as pessoas que irão participar do processo educacional, seja ele um treinamento específico ou desenvolvimento de pessoal ou qualquer outro tipo de aprendizado. É necessário saber o porquê da necessidade de capacitação, quais os principais problemas que precisarão ser solucionados e quais resultados deverão ser alcançados.

Levantamento das necessidades para viabilizar o processo educacional, ou seja, é necessário sempre fazer uma relação entre as necessidades das unidades participantes do processo ou de cada colaborador, com as necessidades da instituição, evitando o imediatismo cobrado por muitos dirigentes de organização, enfatizando a prevenção de problemas futuros e obtendo a colaboração da gerência da área. O levantamento das necessidades de aprendizado dar-se-á através de entrevistas, questionários, avaliações de desempenhos, reuniões, pesquisas de satisfação, etc.

Execução do processo de capacitação profissional, através da elaboração de programas estruturados e específicos, embasados nas reais necessidades de cada colaborador e da empresa, enfocando os objetivos do processo, no que diz respeito, aos resultados esperados e a satisfação dos participantes, como também, ao levantamento dos custos e benefícios, definição dos temas, metodologias utilizadas, os instrutores, local, etc.

Avaliação dos resultados, isto é, dar o feedback à organização sobre o investimento feito, através da realização de avaliações junto com os participantes, verificando se o processo de aprendizado realmente agregou valor para a empresa e/ ou para os colaboradores. É importante frisar que, quando uma empresa investe em capacitação para seus funcionários, geralmente é esperado um aumento da produtividade, mudanças comportamentais, melhoria nas relações humanas, redução de custos e diminuição do turnover, entre outros fatores. A direção da empresa e toda gerência precisam estar informadas sobre todos os tipos de retornos que o investimento em capacitação profissional poderá oferecer.

Muitos profissionais da área de Recursos Humanos afirmam que o conhecimento é algo intangível, que não pode ser mensurado. Porém, por outro lado, segundo alguns consultores e especialistas, existem várias evidências de como perceber os resultados alcançados, entre elas: o acompanhamento do crescimento da empresa, o acompanhamento da carreira da pessoa que recebeu o treinamento e o acompanhamento quando o profissional recebe uma promoção.

Também é importante frisar que o recrutamento e seleção executados de forma adequada são prioritários para facilitar o processo de capacitação profissional dentro de uma organização, uma vez que, convidar alguém para integrar uma empresa não é tarefa fácil, ao contrário, é a arte de escolher e ser escolhido e requer critérios bastantes definidos e planejados.

Vantagens da Capacitação de Seres Humanos
O sucesso organizacional não é embasado em intuição, superstição, sorte e azar ou passe de mágica e sim num somatório de conhecimento e ações planejadas. Uma empresa tem que ser profissionalizada, descentralizada, moderna e humana, fatores essenciais para manter-se ativa no mercado atual. E só com um processo de capacitação profissional, ou seja, formação e preparação de novos talentos, ela conseguirá alcançar tal sucesso.

As principais vantagens da aplicação do processo de capacitação profissional dentro de uma organização são, entre outros:
- a conscientização dos colaboradores no que diz respeito, ao cumprimento das normas da empresa, ao conhecimento dos princípios e objetivos da organização e a resolução de problemas corriqueiros tais como: atrasos e faltas, improdutividade, desperdícios, conflitos internos, desmotivação, acomodação e má atendimento.
- sinergia de equipes, ou seja, equipes integradas superando dificuldades, através de ações coletivas.
- redução dos custos, evitando retrabalhos, diminuição dos desperdícios e danos de equipamentos e materiais.
- redução da rotatividade de pessoal, através da descoberta de novas habilidades e conhecimentos dos colaboradores, melhoria da qualidade, aumento da flexibilidade, novas oportunidades de crescimento, entre outros.
- ampliação da capacidade intelectual dos colaboradores da empresa através da retenção e desenvolvimento de talentos, tornando-a cada vez mais competitiva e dinâmica.

Conclusão
Apesar do lucro ser o primeiro indicador de sucesso de uma organização, também devemos considerar outros indicadores de suma importância, tais como: clientes fiéis, tecnologia atualizada, imagem positiva, fornecedores parceiros, qualidade total, produtividade, competitividade e equipe motivada e capacitada. Segundo Igor Ansoff, citado por (Pagnoncelli, 1992) “a chave do sucesso de qualquer empresa que queira crescer e manter firme posição no mercado é gerenciar bem no presente, mas com os olhos voltados para o futuro”.

Com base nestes pressupostos, concluímos que a educação nunca é demais, pelo contrário, uma empresa só tem a ganhar, seja ela pertencente a qualquer ramo de atuação, pois, tendo em seu quadro de funcionários pessoas qualificadas e criativas, com capacidade de intervir na organização e no processo produtivo, a empresa terá grandes chances em maximizar seus resultados, minimizar seus custos, oferecendo aos seus clientes serviços e produtos de qualidade.

Bibliografia Consultada
1 - Chiavenato, Idalberto. (1987): Teoria geral da administração.. 3 ed., Mcgraw-hill, São Paulo, pp.24-58.
2 – Matos, Francisco Gomes de, Chiavenato, Idalberto. Visão e ação estratégica. Makron Books, São paulo, 1999.
3 – Oliveira, Marco Antônio de. Gerente alto-astral: anedotas para fazer pensar. Gente, São Paulo, 1996.
4 - Pagnoncelli, Dernizo; Paulo Vasconcelos Filho. (1992): Sucesso empresarial planejado. Editora qualitymark, Rio de Janeiro, pp.10-40.
5 – Rodrigues, Valter. Varejo na era digital seu sucesso está mudando. Você já sabe o que fazer? Globo, São Paulo, 1.998.

Palavras-chave: | Comportamento | Capacitação |

  • O que você achou? Avalie:
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Enviar Comentar Compartilhar Imprimir
CONTEÚDO RELACIONADO
COMENTÁRIOS (1)
Naiana em 26/08/2011:
Esse trabalho é muito importante, tanto para funcionários como para empresários que queiram melhorar o atendimento e aumentar a produtividade dentro de sua empresa. Parabéns - vocês fizeram um ótimo trabalho.

PUBLICIDADE
Produtos RH.com.br

+ lidas
+ comentadas
+ enviadas
+ recentes
Produtos RH.com.br

Curso Online do RH.com.br

Curso Online do RH.com.br



PUBLICIDADE
Os textos publicados não representam, necessariamente, a opinião dos responsáveis pelo site RH.com.br. Confira o nosso Termo de Responsabilidade.
Todos os direitos reservados. É expressamente proibida qualquer reprodução.