O site de referência sobre Gestão de Pessoas.
Inscreva-se para a 2ª turma da Jornada de Liderança.
Pesquisar
« Pesquisa Avançada »






09/12/2008
RH » Desenvolvimento » Matéria Enviar Comentar Compartilhar Imprimir

Como elaborar um Plano Diretor de Treinamento?

Por Patrícia Bispo para o RH.com.br

A necessidade de estruturar o processo de Treinamento e Desenvolvimento da organização, definindo as políticas, as normas e os procedimentos para o seu funcionamento, o que permitiria a contribuição de maneira efetiva para a capacitação dos empregados e a melhoria da produtividade da empresa. Esse foi um dos principais objetivos que levou a Geosol a implantar a partir de setembro de 2008 um Plano Diretor de Treinamento, que passou a fazer parte do Planejamento Estratégico de Gestão de Pessoas.

Na prática, a implantação do Plano Diretor de Treinamento foi bem participativa. Primeiro se reuniram os integrantes da área de Desenvolvimento Humano e do Sistema Integrado de Gestão – SIG, para que fosse realizada a elaboração das políticas e dos procedimentos conforme as normas da ISO. Depois, ocorreu a fase da aprovação da diretoria da Geosol. Com o plano aprovado, realizou-se um treinamento com todos os gerentes da empresa e, por último, o plano foi posto em prática, sempre monitorando o processo conforme os parâmetros estabelecidos.

Fundada em 1953, em Criciúma, no Estado de Santa Catarina, sob a denominação de Geologia e Sondagens Ltda, a empresa realizou seus primeiros trabalhos em sondagens em minas de carvão mineral localizadas no sul do Brasil. Na década de 60, passou a ter atuação nacional, executando trabalhos de sondagens nos Estados de Pernambuco, Minas Gerais, Goiás, Paraná e Rio Grande do Sul. A Geosol é uma empresa de sondagens para a pesquisa mineral que possui cerca de 1.500 profissionais de norte a sul do Brasil e também na África – Angola, Libéria e Guiné.. De 1988 a 1992, transfere-se para uma moderna sede própria em área de 25 mil metros quadrados em Belo Horizonte/MG. Nessa área, é montada toda a infra-estrutura de apoio, abrangendo: sede administrativa, oficina mecânica, fábrica de coroas, almoxarifados, pátios, estacionamento para 60 veículos, restaurante e laboratório para análises químicas.

De acordo com Júlio César Vasconcelos, gerente de Desenvolvimento Humano da Geosol Geologia e Sondagens Ltda., a dispersão geográfica da empresa dificultava a comunicação e a padronização dos processos. Dessa forma, a implantação do Plano Diretor de Treinamento teve que trabalhar bastante para superar este desafio logístico. Para isso, foi criado um trabalho de desenvolvimento de lideranças denominado “Programa de Desenvolvimento Gerencial – PDG”. Esta iniciativa envolveu todos os gerentes da empresa e investiu no aprimoramento dos aspectos gerenciais, tendo uma carga horária de 100 horas. Um dos módulos do PDG foi exclusivamente focado na capacitação dos gerentes para o monitoramento do plano.

“O Plano Diretor de Treinamento foi elaborado de maneira participativa, utilizando os recursos internos da organização e sem necessidade de uma consultoria externa. A Gerência de Desenvolvimento Humano adotou esta sistemática tendo em vista o aproveitamento das competências e potenciais internos e de implantar um plano com a cara da empresa”, explica Júlio Vasconcelos.

Como uma das políticas da Geosol preconiza a busca permanente da evolução tecnológica e o aprimoramento de seus profissionais, a proposta do Plano Diretor de Treinamento é consoante com esta filosofia de disseminar de maneira sistematizada o processo de treinamento e desenvolvimento na empresa, envolvendo de maneira concreta e direta os gerentes como co-responsáveis pelo desenvolvimento humano das equipes. Baseado nesta política, também foi criado um Programa de Desenvolvimento Organizacional, sob o enfoque de desenvolvimento de pessoas, criando uma visão sistêmica do negócio. Esse programa específico está voltado para seu público interno e externo, atingindo os vários níveis hierárquicos da empresa, conforme demonstrado no diagrama abaixo.

As fases do processo – A implantação do Plano Diretor de Treinamento da Geosol compreendeu as seguintes fases: descrição das competências necessárias por função para todos os cargos da empresa; elaboração do Mapa de Competências por função para todos os cargos da empresa; Levantamento de Necessidades de Treinamento - LNT através de entrevistas personalizadas com todos os gerentes; elaboração da Programação Anual de Treinamento - PAT, com base na Matriz de Competências e nas LNT’s, definindo os tipos de treinamentos solicitados, a carga horária, o público-alvo, a previsão de realização (cronograma), a entidade sugerida e a estimativa dos investimentos envolvidos; análise crítica da programação; aprovação da Programação pela Alta Direção e, por fim, a operacionalização e monitoramento do Plano Diretor de Treinamento.

Para se ter uma idéia mais real de como esse trabalho foi conduzido, Júlio Vasconcelos cita, por exemplo, que o Levantamento da Necessidades de Treinamento foi elaborado de maneira participativa, através de reuniões presenciais com os gerentes. Hoje, o LNT serve de base para elaboração da Programação Anual de Treinamento – PAT, que é realizado até o dia 30 de novembro de cada ano. “O processo de Avaliação de Desempenho está em desenvolvimento na empresa, a proposta é que futuramente ele venha também alimentar de maneira sistematizada a elaboração da Programação Anual de Treinamento”, afirma o gerente de Desenvolvimento Humano.

Mensuração de resultados – Como acontece em qualquer outro processo, as empresas precisam realizar uma mensuração de resultados. Para isso, a Geosol passou a trabalhar com os seguintes indicadores:
1 - Homem/hora de Treinamento - define o número de médio de horas de treinamento por empregado por ano;
2 - Controle de Freqüência - avalia o percentual de freqüência dos participantes no treinamento (relação convocados versus participantes);
3 - Avaliação de Reação – analisa o conteúdo programático, os recursos didáticos, a carga horária e as competências do instrutor;
4 - Avaliação de Eficácia - realizada após 90 dias, verificando junto aos clientes internos o grau de atingimento dos objetivos propostos, numa escala de 0 a 5 pontos, variando os conceitos de insuficiente a excelente;
5 - Controle de Custos - monitora o custo de todos os treinamentos da empresa, inclusive os indiretos.

Quando questionado sobre os benefícios que o Plano Diretor de Treinamento trouxe à organização, o gerente de Desenvolvimento Humano diz que esses são imensuráveis e estão relacionados à previsibilidade em termos de gestão, motivação, foco nas competências necessárias para o exercício da função, racionalização de custos, envolvimento e comprometimento por parte da alta direção e das gerências e principalmente aprimoramento contínuo da mão-de-obra, conforme política da empresa. Com isto a organização passa a contar com um time mais bem preparado e motivado, competitivo dentro da própria empresa e no mercado de trabalho.

Para ele, Treinamento e Desenvolvimento não é custo, é investimento. Além do mais é questão de sobrevivência para as empresas. As organizações que não se conscientizarem dessa premissa estão fadadas ao fracasso. A pergunta que deve ser feitas pelas companhias não é: “E se eu treinar e ele for embora?”, mas sim “E se eu não treinar e ele ficar?”. A resposta para a segunda opção pode levar a conseqüências desastrosas.

Por fim, Júlio Vasconcelos enfatiza que a Gerência de Desenvolvimento Humano da Geosol, através do seu Planejamento Estratégico de Gestão de Pessoas possui um sistema avançado de gestão. A missão da organização é promover o desenvolvimento do capital humano e a melhoria do ambiente de trabalho num clima de ética, respeito e comprometimento, contribuindo para a produtividade da organização. “A visão estabelece a necessidade de reconhecimento como referência em termos de Gestão com Pessoas junto aos stakcholders, conduzindo a Geosol a figurar até 2013 entre as 100 melhores empresas para se trabalhar no Brasil. Os 55 anos de sucesso da organização e a crença na importância de seus profissionais já fazem parte da sua cultura e são os pilares que a levarão a certificar-se segundo este patamar”, conclui.

 

Palavras-chave: | Plano Diretor de Treinamento | Geosol | comprometimento | Júlio César Vasconcelos |

  • O que você achou? Avalie:
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Enviar Comentar Compartilhar Imprimir
CONTEÚDO RELACIONADO
COMENTÁRIOS (5)
Rogerio Martins em 07/12/2011:
Muito bom o texto. Indiquei para meus alunos do curso Técnico em Administração no SENAC, onde leciono a disciplina de Planejamento de T&D. São exemplos como este que meus alunos e muitos profissionais precisam para tornar a área mais forte e estratégica. Parabéns!

Cicero Henrique Guedes Filho em 08/03/2009:
Excelente Plano! Parabéns a toda equipe que o elaborou, pois apesar de todas as dificuldades encontradas, conseguiram implantá-lo. Atenciosamente, Cicero Henrique Guedes Filho

paulo renato tanski em 04/02/2009:
cada vez mais podemos comprovar ao longo do tempo que o profissionalismo e a maturidade emocional do ser humana traz resultados positivos para a organização quando bem aproveitados. Investir em qualificaçao e ter sempre sucesso. Um abraço. Paulo

Simone Zolet em 28/01/2009:
Este é de fato o diferencial entre 1 empresa saudável e de sucesso e 1 empresa doente e com eminência ao fracasso. Foco nas pessoas. São as pessoas que fazem os resultados. Já vi muitos empresários inflarem seu ego falando de coisas que faziam pelos seus colaboradores que na prática não ocorriam de verdade. Isto gerava desmotivação e descrédito entre as equipes. Outros, faziam para dizer que estavam fazendo e com isto ganharem marketing, mas não havia preocupação real com as pessoas, fato este que mais tarde "caia em sua própria cabeça". Fico muito feliz ao saber de empresas autenticas e coerentes com sua missão, visão e valores aplicadas no desenvolvimento das pessoas. Parabéns. Desejo sucesso a Geosol.

sheyla em 20/01/2009:
Treinar é necessário para alcançar os objetivos esperados das organizações. Portanto o texto é muito pertinente em tempos de acirrada competitividade e disputa de mercados, as grandes organizações necessitam ter o olhar voltado para o futuro e o fuuro está nas mãos dos colaborados.

 
PUBLICIDADE
Produtos RH.com.br

+ lidas
+ comentadas
+ enviadas
+ recentes
Produtos RH.com.br

Programa de Autodesenvolvimento

3ª Jornada Virtual de Recursos Humanos



RH.com.br no Twitter


PUBLICIDADE
Os textos publicados não representam, necessariamente, a opinião dos responsáveis pelo site RH.com.br. Confira o nosso Termo de Responsabilidade.
Todos os direitos reservados. É expressamente proibida qualquer reprodução.