O site de referência sobre Gestão de Pessoas.
Inscreva-se para a 2ª turma da Jornada de Liderança.
Pesquisar
« Pesquisa Avançada »






26/09/2005
RH » Grupos » Artigo Enviar Comentar Compartilhar Imprimir

Dinâmica: emendei o homem, corrigi o mundo

Por Silvio Luzardo para o RH.com.br

Após o relato - que deve ser lido individualmente ou apresentado para leitura em grupo - sugiro atividades de auto-análise comportamental e/ou emprego em atividades de dinâmica de grupo.

Case

Um cientista vivia extremamente preocupado com os problemas do mundo e estava resolvido a encontrar meios de solucioná-los. E assim, passava dias em seu laboratório, em busca de respostas para suas dúvidas. Certo dia, seu filho de sete anos, invadiu o seu santuário, decidido, na sua inocência, a ajudá-lo a trabalhar.

O cientista, nervoso com a interrupção, sugeriu que o filho fosse brincar em outro lugar. Sendo impossível demovê-lo, o pai procurou algo que pudesse oferecer ao filho para distrair sua atenção. De repente, lembrou-se de um mapa que havia recortado de uma revista. Era o que procurava! Com o auxílio de uma tesoura, recortou o mapa em muitos pedaços, juntou um pedaço de cartolina e um bastão de cola e entregou tudo ao filho dizendo:

- Você gosta de quebra-cabeça? O filho afirmou que sim. Vou lhe dar o mundo para consertar! Aqui está o mundo todo quebrado. Veja se consegue consertá-lo direitinho, meu filho! Faça tudo sozinho. O pai calculou que a criança levaria dias para recompor o mapa. Meia hora depois, ouviu o filho chamando-o alegremente:

- Pai! Pai! Ei, pai! Já fiz tudo! Consegui terminar! A principio o pai não deu crédito às palavras do filho. Seria impossível na sua idade ter conseguido recompor um mapa que jamais havia visto. Relutante, o cientista levantou os olhos de suas anotações, certo de que veria apenas um atrapalho de uma criança. Para sua surpresa e perplexidade, o mapa estava completo e correto. Todos os pedaços haviam sido colocados nos devidos lugares. Como seria possível? Como o menino foi capaz? E perguntou:

- Você não sabia como era o mundo, meu filho, como conseguiu?
- Pai, eu não sabia como era o mundo, mas quando você começou a recortar o papel onde estava o mapa eu percebi que, do outro lado, do lado virado para mim, havia uma figura de um homem. Quando você me deu o mundo para consertar, eu não consegui. Mas, então, me lembrei do homem que estava atrás do mundo e o coloquei na minha frente. Quando consegui consertar, juntar, colar e emendar o homem, virei a folha e vi que havia consertado o mundo. (domínio público)

Sugestões de Silvio Luzardo para o "case":

1. Auto-análise pessoal. Reflexão sobre a forma como você conduz os seus problemas, como você administra as suas coisas e qual a atitude que você toma diante do emaranhado de problemas com que se defronta. Há tempo para a meditação, para o deleitamento, para a sensibilidade, para refletir sobre as ações que deve tomar? Você é capaz de ser tolerante e não interpretar de modo equivocado o que as pessoas dizem? Qual é a importância do estar sozinho e querer tudo resolver? Você não está envolvido demais com assuntos que não merecem tanta atenção? E os teus próximos estão distantes ou estão mais próximos para lhe fortalecer o ânimo?

Já dizia Gandhi: o homem é um anjo de uma asa só. Para entender o mundo ele precisa de outras asas e ele só poderá encontrar fazendo isso com outras pessoas. Analise. Troque idéias com o seu "eu". Até que ponto existe um "cientista" dentro de você? Anote as lições que a história nos revela!

2. Dinâmica de Grupo: essa história pode ser utilizada como Estudo do Caso. Da seguinte maneira: reúna o grupo interessado em refletir sobre condutas, atitudes, procedimentos e relacionamentos humanos. Até que ponto nós devemos nos envolver com o trabalho, os aspectos e os fatores que podem sobrepor nessa relação? Dê oportunidade a que cada pessoa do grupo manifeste sua opinião, de forma sincera e espontânea. Vá reunindo as idéias, como a criança fez com as partes do mapa. Junte as opiniões. É provável que, sendo uma empresa, o grupo encontre caminhos saudáveis para analisar atitudes e comportamentos, contribuindo para aproximar pessoas. O trabalho é aplicável também, na família, em grupo de religiosos, jovens, AA, enfim, em qualquer situação onde existam pessoas interessadas em fazer uma reflexão madura, interagir idéias e sentimentos, construir junto as soluções e, quem sabe, refazer comportamentos individuais e coletivos que estejam comprometendo o pessoal, a família e a comunidade.

 

Palavras-chave: | dinâmica de grupo |

  • O que você achou? Avalie:
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Enviar Comentar Compartilhar Imprimir
CONTEÚDO RELACIONADO
COMENTÁRIOS (2)
Rose em 12/04/2010:
Caro Silvio, agradeço por ter disponibilizado rica e profunda dinâmica de grupo. Participamos de grupos de reflexão entre casais há vários anos e temas profundos como estes carecem de ser discutidos. Rose.

virginia moura em 17/07/2009:
Adorei a dinâmica, excelente pra serem trabalhados: relacionamentos, principalmente para o trabalho que estou realizndo, com pais,filhos e professores... parabéns!!

 
PUBLICIDADE
Produtos RH.com.br

+ lidas
+ comentadas
+ enviadas
+ recentes
Produtos RH.com.br

Programa de Autodesenvolvimento

3ª Jornada Virtual de Recursos Humanos



RH.com.br no Twitter


PUBLICIDADE
Os textos publicados não representam, necessariamente, a opinião dos responsáveis pelo site RH.com.br. Confira o nosso Termo de Responsabilidade.
Todos os direitos reservados. É expressamente proibida qualquer reprodução.