O site de referência sobre Gestão de Pessoas.
Inscrição com 20% de desconto para a Jornada de Liderança
Pesquisar
« Pesquisa Avançada »






07/12/2009
RH » Grupos » Artigo Enviar Comentar Compartilhar Imprimir

Gestão de conflito

Por Rosa Almeida Freitas Albuquerque para o RH.com.br

O conflito normalmente surge a partir de opiniões antagônicas entre as pessoas. O que de certa forma pode-se considerar até certo ponto, algo saudável, pois são dos conflitos que surgem grandes ideias e se bem gerenciados dentro das organizações, tornam-se um excelente instrumento para a implantação de mudanças.

O conflito pode surgir a partir de percepção de diferenças, que resultam em interferência ou oposição. O conflito pode ter óbvias consequências no funcionamento da equipe, como desavenças e rivalidades que podem ser prejudiciais quando desviam os esforços dos membros da realização de seus objetivos para a tentativa de resolver as divergências.

Em casos extremos, o conflito pode gerar descontentamento, dissolver laços comuns e resultar no colapso final da equipe. Quando os conflitos se tornam em demasias e prejudiciais à eficácia da equipe, os gestores precisam buscar por alternativas que reduzam essa condição.

A gestão de conflitos requer a conservação de um nível ótimo de conflitos em equipe. Pouco conflito cria acomodação. Muito conflito cria rachaduras e intrigas internas. Ambos os casos são negativos, porque prejudicam o desempenho da equipe. Dessa forma, o papel do gestor é equilibrar essas forças utilizando técnicas de resolução e estímulo de conflitos. Uma comunicação clara e sem ruídos entre as partes já é um bom começo.

A habilidade para gerenciar conflitos, sem dúvida, é uma das mais importantes que um profissional precisa possuir. Um estudo revelou que o gestor de nível médio gasta aproximadamente 20% de seu tempo lidando com conflitos. A importância do conflito é reforçada por um levantamento sobre os tópicos que os gestores consideram mais importantes em programa de desenvolvimento gerencial. A gestão de conflitos foi considerada mais importante do que a tomada de decisão, liderança ou habilidade de comunicação. Assim, pode-se afirmar que um dos diferenciais para o sucesso gerencial, está na capacidade de se gerenciar os conflitos. Uma habilidade que pode ser desenvolvida. Vejamos algumas formas eficazes de resolução de conflitos:

- Qual é o seu estilo no de tratamento de conflitos? O gestor tem capacidade para variar as respostas aos conflitos de acordo com a situação, mas cada um tem um estilo preferido para lidar com eles. Descubra o seu estilo, analise se está proporcionando o resultado almejado, caso contrário, busque conhecer-se melhor e também conhecer sua equipe de trabalho e se for possível, crie uma nova abordagem.

- Seja ponderado na escolha dos conflitos que deseja gerenciar: Priorize, nem todo conflito merece sua atenção. Alguns poderiam não valer o esforço; outros podem ser incontroláveis. Mensure-os, observe quais são as causas dos conflitos e se estão causando prejuízos às pessoas e a organização. Muitas das doenças organizacionais estão na incapacidade do gestor observar esses movimentos.

- Avaliem os envolvidos dos conflitos. Se optar em gerenciar uma situação de conflito, é importante que dedique algum tempo para conhecer os envolvidos. Quem está envolvido no conflito? Que interesses cada parte representa? Quais são os valores, personalidades, sentimentos e recursos dos envolvidos? Suas chances de sucesso na gestão do conflito serão grandemente aumentadas, se você puder ver a situação de conflito pelos olhos das partes conflitantes envolvidas, ou seja, a empatia e a resiliência são habilidades essenciais nesses momentos. Pratique-as.

- Avalie a nascente do conflito. Os conflitos não surgem a esmo. Eles têm causas. Uma vez que seu tratamento para solucionar um conflito tende a ser determinado em grande parte por essas causas, você precisa determinar a fonte do conflito. As fontes de conflito geralmente podem ser de diferenças de comunicação, diferenças estruturais e diferenças pessoais.

Uma das maneiras de mensurar a eficácia da solução é verificar qual é o caráter dos novos conflitos que dela decorrem. Assim, como o conflito é inevitável, o gestor precisa descobrir as suas possíveis resoluções. A resolução de um conflito, normalmente passa pela investigação das condições que o provocaram.

Entender que o conflito faz parte das pessoas e das organizações já é meio caminho andando O conflito sob medida proporciona criatividades, inovação e a reflexão. E principalmente, proporciona o crescimento individual e coletivo das pessoas e das equipes. Nesse contexto, o que resta ao gestor e que junto com sua gente saiba tirar o melhor da situação conflitante.

Palavras-chave: | conflito | adversidade | relacionamento |

  • O que você achou? Avalie:
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Enviar Comentar Compartilhar Imprimir
CONTEÚDO RELACIONADO
COMENTÁRIOS (4)
jluis de a freitas em 29/03/2011:
Gostei. Nossa vida já é um conflito. Parabéns... continue escrevendo

ITINEIA SOUZA DE FIGUEIREDO MARQUES em 08/09/2010:
PARABÉNS PELO SEU ARTIGO. ESTOU ORGULHOSA DE VOCÊ, AINDA MAIS PORQUE VOCÊ JÁ MINISTROU AULAS PRA MIM NO ICE. BEIJO

SANDRO CAMARGO- em 21/04/2010:
Os conflitos podem vir de várias formas, porém, servem também para movimentar a dinâmica das equipes. Sandro Camargo- RH Unopar-Cuiabá... V Semestre.

Flavius júnior em 10/12/2009:
Gerenciar pessoas é uma árdua tarefa que tem que ser executada com muita responsabilidade. Ótimo texto.

 
PUBLICIDADE
Produtos RH.com.br

+ lidas
+ comentadas
+ enviadas
+ recentes
Produtos RH.com.br

Programa de Autodesenvolvimento

3ª Jornada Virtual de Recursos Humanos



RH.com.br no Twitter


PUBLICIDADE
Os textos publicados não representam, necessariamente, a opinião dos responsáveis pelo site RH.com.br. Confira o nosso Termo de Responsabilidade.
Todos os direitos reservados. É expressamente proibida qualquer reprodução.