O site de referência sobre Gestão de Pessoas.
Inscrição com 20% de desconto para a Jornada de Liderança
Pesquisar
« Pesquisa Avançada »






19/09/2005
RH » Motivação » Entrevista Enviar Comentar Compartilhar Imprimir

Motivação: por onde devo começar?

Por Patrícia Bispo para o RH.com.br

Algumas empresas costumam gastar cifras elevadas em programas motivacionais, no entanto, a realidade mostra que nem sempre essas ações conseguem elevar os índices de satisfação interna e de comprometimento dos colaboradores. Mas, por que será que isso ocorre? Em determinadas situações, há organizações que esquecem que a motivação deve ser vista como um processo contínuo e não apenas trabalhada momentaneamente. Quem comunga dessa visão é Fernando Oliveira, palestrante motivacional e estudioso do comportamento humano. Segundo ele, é preciso que as pessoas entendam como são importantes para o negócio e como as atividades que exercem têm papel fundamental no dia-a-dia corporativo. "Quando o colaborador tem essa visão sua atitude muda, seu desempenho melhora e ele se torna mais produtivo", complementa. Oliveira afirma ainda que os profissionais também são responsáveis pelo clima organizacional e que não devem apenas esperar que a empresa faça tudo isoladamente. Em entrevista ao RH.com.br, Fernando fala um pouco mais sobre como as empresas devem instituir programas motivacionais. Confira!

RH.com.br - Alguns especialistas afirmam que a motivação surge através de fatores extrínsecos. O Sr. concorda com essa visão?
Fernando Oliveira - De maneira geral, as empresas têm percebido que não basta somente oferecer benefícios e prêmios para manter as pessoas motivadas. Hoje em dia, é indispensável que a empresa transmita a cada colaborador que ele faz parte de algo maior e que sua contribuição é única e fundamental. Muitas vezes alguém que trabalha na linha de produção de uma fábrica, não consegue ver o produto final. Com isso ,trabalha apenas para ganhar algum dinheiro para pagar as contas e chegar ao próximo mês. Quando o colaborador enxerga dentro de si, qual é o propósito daquilo que está fazendo, sua atitude muda, seu desempenho melhora e ele se torna mais produtivo.

RH - Quando nos referimos à motivação nas organizações, podemos afirmar que manter a satisfação do clima interno é uma responsabilidade única da empresa?
Fernando Oliveira - Acredito que o principal responsável por estar motivado é o próprio colaborador. Muitas empresas estão preocupadas com o nível baixo de motivação e utilizam várias ferramentas para motivar seus funcionários, mas a decisão de mudar a atitude e se comprometer com os resultados da empresa começa exclusivamente com cada pessoa.

RH - Qual a parcela de contribuição que os colaboradores podem dar à melhoria do clima organizacional?
Fernando Oliveira - Penso que quando as pessoas estão motivadas, elas podem dar uma contribuição muito expressiva. A pessoa motivada trás consigo, entusiasmo, seu humor melhora e ele acaba contagiando o ambiente de trabalho de forma a inspirar os outros a seguir o mesmo caminho. O mais importante é que cada colaborador saiba para qual caminho a empresa está seguindo. Costumo dizer em minhas palestras que não basta que eles saíam motivados de lá. A motivação não dura muito tempo. É preciso, em primeiro lugar, que cada um tenha a visão clara daquilo que quer para si e se esta visão está alinhada com a visão da empresa. O próximo passo é estar comprometido com as mudanças que terão que fazer para realizar sua missão.

RH - Manter a motivação dos profissionais em alta requer sempre custos elevados?
Fernando Oliveira - Não acredito que seja assim. Acredito que se trata mais da liderança transmitir de maneira eficaz a visão da empresa. A grande causa da desmotivação nas empresas é justamente por problemas na comunicação. Como disse anteriormente, para resolver esse problema é preciso que o colaborador entenda qual é sua missão e onde ele se encaixa dentro da visão da empresa. Todos os seres humanos são movidos por necessidades que precisam ser satisfeitas, e uma das principais necessidades é a de significado. Todos precisam se sentir respeitados e fazendo parte de algo maior.

RH - Na sua opinião, qual o primeiro passo que uma empresa deve tomar ao implantar um programa motivacional?
Fernando Oliveira - Identificar qual é o problema e contratar profissionais com a experiência para realizar esse trabalho. Além disso, adequar um programa que poderá trazer resultados em longo prazo. Campanhas de incentivos, premiação, promoções geralmente têm um período para começar e terminar, com isso podem até mudar algumas coisas em curto prazo, mas a mudança consistente acontece no longo prazo.

RH - Existem regras básicas ou cuidados essenciais para se instituir ações motivacionais?
Fernando Oliveira - É importante certificar-se de que a ação vai ter uma continuidade. A pior coisa que existe é começar algo e parar no meio do caminho. Tenho um exemplo de um profissional de Recursos Humanos, que durante dois anos colocava frases motivacionais para todos os funcionários, eles também eram lembrados no dia do aniversário. Quando esse profissional saiu da empresa, as ações pararam. A pergunta que vem à cabeça do colaborar é: esqueceram de mim? Portanto, é preciso ficar atento a isso, pois o que era feito para motivar, pode acabar desmotivando.

RH - Quais as dicas que o Sr. daria para uma área de RH que enfrenta índices elevados de desmotivação?
Fernando Oliveira - É preciso identificar os motivos que estão fazendo as pessoas ficarem desmotivadas e acompanhar caso a caso. Pessoas são diferentes e são motivadas de forma diferentes. Um bom exemplo é a do programa Aprendiz 2, onde o ganhador Fábio de Oliveira Porcel conseguiu de maneira brilhante mobilizar todos os colaboradores. Inclusive os da equipe adversária, simplesmente porque ele entendia como cada pessoa realizava melhor sua função. Dessa forma, ficavam mais motivados e realizavam melhor o trabalho.

RH - A pesquisa de clima organizacional é a melhor ferramenta para medir a satisfação interna ou existem outros recursos mais eficazes para o RH?
Fernando Oliveira - Acredito que a melhor forma de avaliar a satisfação interna é acompanhar o dia-a-dia de cada pessoa. Conversar com cada colaborador, observar o desempenho de cada um. De qualquer maneira, é importante usar as ferramentas que forem necessárias para identificar problemas de satisfação interna, seja através da pesquisa de clima organizacional, dinâmicas de grupo ou avaliação de desempenho.

RH - Qual o erro mais primário que as empresa cometem ao implantar programas motivacionais?
Fernando Oliveira - Acreditar que apenas o programa motivacional será suficiente. Este é apenas o começo do processo. É importante salientar que vivemos em um mundo altamente dinâmico e competitivo, estamos a todo o momento quebrando paradigmas e temos a necessidade de avaliarmos os procedimentos sejam para melhorias constantes, como para avaliar e corrigir problemas de motivação.

RH - Que ações motivacionais práticas estão sendo mais usadas pelo mercado e que apresentam resultados satisfatórios?
Fernando Oliveira - Além dos programas tradicionais como campanha de incentivo, palestras motivacionais, algumas empresas têm investido em levar seus funcionários para treinamentos vivenciais outdoor, utilizando esportes radicais, arvorismo, entre outros, para despertar o trabalho em equipe, liderança e criatividade. Passar por uma experiência emocional pode ajudar a pessoa a superar limites que ela desconhecia, trazendo um novo nível de habilidades que vai ajudá-la a dar uma contribuição maior à empresa.

Palavras-chave: | Fernando Oliveira | motivação |

  • O que você achou? Avalie:
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Enviar Comentar Compartilhar Imprimir
CONTEÚDO RELACIONADO
COMENTÁRIOS (1)
lindomar de souza em 11/03/2009:
Muito bom a entrevista que mostra o quanto é importante a motivação em uma organização.

 
PUBLICIDADE
Produtos RH.com.br

+ lidas
+ comentadas
+ enviadas
+ recentes
Produtos RH.com.br

3ª Jornada Virtual de Recursos Humanos

Programa de Autodesenvolvimento



RH.com.br no Twitter


PUBLICIDADE
Os textos publicados não representam, necessariamente, a opinião dos responsáveis pelo site RH.com.br. Confira o nosso Termo de Responsabilidade.
Todos os direitos reservados. É expressamente proibida qualquer reprodução.