O site de referência sobre Gestão de Pessoas.
Inscreva-se para a 2ª turma da Jornada de Liderança.
Pesquisar
« Pesquisa Avançada »






04/04/2005
RH » Mudança » Artigo Enviar Comentar Compartilhar Imprimir

RH - Evolução

Por Edson Lobo para o RH.com.br

i.no.var
v. Tr. dir. 1. Fazer inovações, introduzir novidades em. 2. Tornar novo; renovar.

Chegou a hora de inovar!
Quem consegue acompanhar as mudanças e as novidades do mercado profissional pode enxergar uma enorme diferença em relação a pouquíssimos anos passados. Hoje, quem não inova deixa sua empresa ficar para trás. Para os profissionais de Recursos Humanos, essa tarefa de inovar tem que ser quase diária. No entanto, poucos têm se dado ao trabalho de olhar além do umbigo e propor coisas novas às respectivas empresas.

Pressionados por uma burocracia envolvente, por cobranças do dia-a-dia, pelas tarefas rotineiras, pelo stress causado por situações onde o RH deveria atuar - mas a direção da empresa não dá liberdade de ação - enfim, diversas causas que não permitem atualizações, relacionamento intenso com outros profissionais, pesquisa de novidades, tudo isso deixa o profissional frustrado e sem ânimo para tentar introduzir novidades.

Apenas para exemplificar: quantos profissionais de RH recebem informações sobre o mercado que a empresa trabalha, performance de produtos, concorrência, vendas e muitas outras que podem clarear o quadro e mostrar o quanto a empresa está tendo bons resultados?
Ah, mas o RH não tem que meter o bedelho em outras áreas!

Trabalhei em algumas empresas vencedoras, onde o RH sempre estava envolvido em reuniões de produtos, de mercado, apresentações e lançamentos de novos produtos, vendas e assim por diante. Essas mesmas empresas também convidavam profissionais de outras áreas para assistirem apresentações sobre as atividades de Recursos Humanos. Uma delas, por exemplo, tinha um programa para funcionários recentemente contratados (chamava-se Banho de Loja®), onde as principais áreas tinham um representante que fazia palestra sobre a atuação de seu departamento, dando assim uma visão mais completa do funcionamento das diversas áreas ao colaborador que acabava de colocar os pés na empresa. Não se tratava de passar um simples vídeo institucional e atirar direto a turma às feras.

Penso que uma outra novidade que o RH poderia fazer é um cadastro de profissionais que seriam úteis às diversas áreas da empresa. Não deveria ser o RH a ter um banco de dados de currículos?

Vou citar um exemplo. Nos Estados Unidos, grande parte dos executivos aposentados passa a ser consultores e palestrantes sobre suas especialidades. No Brasil, existe um numero significativo de profissionais que estão desempregados ou aposentados e poderiam trabalhar num regime part-time como, por exemplo, aqueles que as empresas não contratam por ter mais de 45/50 anos ou mesmo consultores específicos.Todos poderiam ser "oferecidos" às diversas áreas da empresa e daí o RH teria a informação sobre as necessidades e também se tornaria mais pró-ativo, mais participativo.

Criar um Banco de Talentos também é outra atividade que o RH pode contribuir. Afinal, por que não aproveitar aquela infinidade de currículos que chegam todos os dias e fatalmente acabam indo para o lixo?

Outra atividade seria a de checar os cursos e as palestras existentes no mercado e verificar as utilidades reais desses para as áreas. Sabemos que treinamento é algo que está ficando fora do budget das empresas em função do corte de custos, mas se o RH oferecer algo devidamente lastreado, com bases sólidas nas carências, com certeza será aceito.

Além disso, o RH deve ter uma nova visão sobre benefícios, atualização sobre salários, observar melhor e adaptar a realidade às descrições de cargos. Com a eliminação de cargos gerencias, em função dos cortes de custos dos salários mais altos, muitos funcionários passaram a absorver tarefas para as quais não eram qualificados e não faziam parte do seu trabalho.

Sempre falamos da precariedade do serviço público, mas é um exemplo que não deve ser seguido. Salários que atrasam, falta de investimentos nos funcionários, planos de carreira, carência de treinamento, motivação e, principalmente, consciência da importância na participação pública e da nova realidade do mundo. Claro que as pessoas também têm que sair atrás e não ficar chorando e empurrando o dia-a-dia com a barriga! Se a empresa não dá, invista por conta própria na carreira e sempre olhe o mercado lá fora. Quem sabe um dia....

Portanto, inovar deve deixar de ser uma simples palavra do dicionário para tornar-se realidade na área de RH. Deve-se buscar sempre o melhor resultado para a empresa, deixar de ser uma área meramente representativa para ser o grande parceiro de todas as áreas. RH - Evolução!

Palavras-chave: | mudança | evolução |

  • O que você achou? Avalie:
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Enviar Comentar Compartilhar Imprimir
CONTEÚDO RELACIONADO
COMENTÁRIOS (0)
Ainda não há comentários.

Seja o primeiro, clique no ícone disponível logo acima e faça seus comentários.
 
PUBLICIDADE
Produtos RH.com.br

+ lidas
+ comentadas
+ enviadas
+ recentes
Produtos RH.com.br

Programa de Autodesenvolvimento

3ª Jornada Virtual de Recursos Humanos



RH.com.br no Twitter


PUBLICIDADE
Os textos publicados não representam, necessariamente, a opinião dos responsáveis pelo site RH.com.br. Confira o nosso Termo de Responsabilidade.
Todos os direitos reservados. É expressamente proibida qualquer reprodução.