O site de referência sobre Gestão de Pessoas.
Inscrição com 10% de desconto para a Jornada de Liderança
Pesquisar
« Pesquisa Avançada »






24/01/2012
RH » Mudança » Artigo Enviar Comentar Compartilhar Imprimir

Esperança e realização

Por Jerônimo Mendes para o RH.com.br

Quantas vezes você já desistiu a um passo do objetivo? Quantas vezes você já reiniciou a caminhada? Quantas oportunidades você já perdeu? Quantos sonhos desperdiçados em troca de esperança. Quantos planos morreram no papel. Quantas idas e vindas sem fé, sem amor, sem consistência.

Esperança é uma palavra muito vaga. Deveria ser banida do dicionário. A maioria das pessoas vive de esperança, mas não faz nada para transformá-la em realidade. Sem a contrapartida, a esperança é a primeira que morre.

Olhe ao seu redor e avalie quantas pessoas alimentam a esperança de que os governantes mudem, os amigos mudem, a esposa e o marido mudem. Ter esperança é mais cômodo. Transformá-las em ações concretas é mais dolorido. Exige mudança radical de comportamento.

Na prática, enquanto o mundo não muda, a esperança vai tomando conta da sua vida. Ela fica ali, adormecida, aguardando um novo estímulo, algo que possa fazer com que se sinta aliviada e útil. E quando tudo parece perdido, ainda que você não faça nada, ela surge lá do fundo: "Olha eu aqui, não desanime".

Quando a esperança reaparece você relaxa, pois algum dia, se Deus quiser, tudo há de mudar. Talvez você acerte na mega sena, na loteria ou no jogo do bicho. Talvez algum parente abastado, partindo desta para melhor, lhe deixe uma gorda herança ou algo parecido.

Por conta da esperança, as justificativas aumentam. É bem mais fácil acumular respostas prontas do tipo "Deus é quem sabe", "deixa a vida me levar" ou "a esperança é a última que morre". Quando você luta pelos seus sonhos e objetivos, as pessoas lhe julgam obstinado, fora da casinha.

Não quero parecer duro nem prepotente. Procuro entender a realidade das pessoas mais simples e humildes que lutam para conseguir ao menos uma refeição por dia, mas não é o seu caso. Você tem acesso à Internet, aos livros, aos brinquedos eletrônicos, ao emprego e aos amigos, portanto, não tem do que se queixar.

Alimentar a esperança de mudar o mundo sem mudar a si mesmo é inútil. Viver de esperança sem levantar a bunda da cadeira é mais improdutivo ainda. Na realidade, não há esperança para quem vive apenas de esperança. Viver de esperança cansa, doi, desanima, atrofia o pensamento.

Ter esperança sem fazer nada para mudar a realidade é como jogar na mega sena até o fim da vida imaginando que um dia o universo terá compaixão da sua persistência e da sua dor. Isso doi ainda mais.

Não estou dizendo que você deve eliminar a esperança da sua vida, ao contrário, quero que você faça da esperança o seu objetivo de vida. Entretanto, para transformá-la em resultados concretos, é necessário ir além. A esperança por si só não vai levá-lo a lugar algum.

Agora, mais do que nunca, comece a pensar no que você é capaz de empregar mais esforço, cuidado e tempo. Domine a sua resistência. Eleve a sua arte sem levar em conta o lucro. Eu entendo que você precisa sobreviver, mas sei também que quando você faz o que você ama, a sua perspectiva muda.

O mundo está cheio de oportunidades para que você possa compartilhar seus talentos e hobbies. E se você tem algo que valha a pena ser compartilhado, coloque o seu talento para funcionar. Seguramente, existe mercado para o seu talento, portanto, não viva somente de esperança.

Eu adoro ler e escrever. Já li um bocado de livros e escrevi seis, mais dois em coautoria. Em breve serão lançados mais dois livros que já estão em fase de editoração. Talvez um dia eu ganhe dinheiro com isso e enquanto não o lucro não vem, eu continuo escrevendo.

Quer colocar a esperança para trabalhar? Seja um realizador. Procure fazer algo com o qual possa comprometer-se de verdade, algo pelo qual possa apaixonar-se, então, verá que a esperança só faz sentido quando você dá sentido à esperança. Você pode mudar tudo isso, se quiser. Se não quiser, esqueça tudo o que eu disse.

Um novo ano se abre e as esperanças renascem. Como diria o nosso poeta maior, Carlos Drummond de Andrade, "Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos. Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez, com outro número e outra vontade de acreditar que daqui pra diante vai ser diferente".

Pense nisso e seja feliz!

 

Palavras-chave: | meta | inovação |

  • O que você achou? Avalie:
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Enviar Comentar Compartilhar Imprimir
CONTEÚDO RELACIONADO
COMENTÁRIOS (2)
Wanda Passos em 19/04/2012:
Excelente artigo. Parabéns ao autor e à equipe do RH pela escolha! Wanda Passos

Edilma Guzzo em 11/02/2012:
Jerônimo, parabéns pela excelente matéria, meu comentário está um pouco atrasado, mas não poderia deixar de fazê-lo, pois foi pensando assim que dei outro rumo para minha vida após 20 anos de serviço em uma mesma empresa. Vou fazer o que gosto e já estava me estruturando, portanto o meu projeto está sendo colocado em prática e com as bençãos de Deus.

 
PUBLICIDADE
Produtos RH.com.br

+ lidas
+ comentadas
+ enviadas
+ recentes
Produtos RH.com.br

Programa de Autodesenvolvimento

3ª Jornada Virtual de Recursos Humanos



RH.com.br no Twitter


PUBLICIDADE
Os textos publicados não representam, necessariamente, a opinião dos responsáveis pelo site RH.com.br. Confira o nosso Termo de Responsabilidade.
Todos os direitos reservados. É expressamente proibida qualquer reprodução.