O site de referência sobre Gestão de Pessoas.
Pesquisar
« Pesquisa Avançada »






09/02/2009
RH » Mudança » Entrevista Enviar Comentar Compartilhar Imprimir

Quais os benefícios de uma consultoria interna de RH?

Por Patrícia Bispo para o RH.com.br

A "Mudança" tornou-se uma palavra obrigatória em todos os segmentos do mercado, pois cada vez mais as organizações se vêem diante da necessidade de acompanhar as transformações do mercado, levando sempre em consideração que o um fator considerado relevante para o "momento presente", em questão de horas pode ser relegado a um segundo plano.

Essa realidade de constante mudança não afeta as organizações apenas nos números ou nas aquisições novas tecnologias. O dia-a-dia mostra que as pessoas que estão nas companhias são diretamente influenciadas pela "mutação organizacional". A questão torna-se muito mais delicada, porque a grande maioria dos profissionais não lida tão facilmente com o novo, que os tira da chamada "zona de conforto". Esse é um dos motivos que tem levado as empresas a adotarem uma estratégia de gestão - a Consultoria Interna de Recursos Humanos - que consegue aproximar as pessoas da alta-direção corporativa, pois só assim é possível identificar o que precisa ser alterado no modelo corporativo ou receber novos investimentos para atender às expectativas dos talentos humanos e, consequentemente, retê-los.

As empresas que optaram pela adoção de uma Consultoria Interna de Recursos Humanos, quando estruturam bem o processo, passam a contar com um profissional de RH descentralizado e esse, por sua vez, atua de maneira sistêmica, integrando ações estratégicas da organização com a base, facilitando o fluxo de informações. As vantagens são muitas, garantem os especialistas e os dirigentes organizacionais que convivem com consultorias internas de RH afirmam que com uma atuação descentralizada, a área de RH acaba antecipando as necessidades do cliente interno, pois tem a oportunidade de vivenciar o dia-a-dia dos colaboradores.

Para falar sobre o processo de implantação de Consultoria Interna de Recursos Humanos, o RH.com.br entrevistou Elizenda Orlickas - consultora e autora do livro "Consultoria Interna de Recursos Humanos", que se encontra na décima edição. "A capacitação dos profissionais de RH, para que assumam o papel de consultores internos permite que adquiram uma visão generalista de sua área. Assim, podem atuar de forma estratégica por todos os pontos de Recursos Humanos é uma constante nas empresas", afirma, ao ser questionada sobre a importância de se preparar um RH para atuar como consultor interno. Se você tem interesse de implantar uma consultoria interna na sua organização ou se já o fez, essa entrevista é um ótimo momento para refletir sobre o assunto. Boa leitura!

 

RH.com.br - Quais os principais objetivos de uma consultoria interna de RH?
Elizenda Orlickas - Em primeiro lugar prover a organização de informações descentralizadas de um projeto de consultoria interna de Recursos Humanos, mas também porque a área de RH exige inovação. As empresas que o fizeram, implantaram uma consultoria interna de RH, estavam preocupadas não apenas em facilitar a tramitação da comunicação e informação, mas também oferecer um melhor atendimento ao seu cliente interno, indo ao encontro das reais necessidades de seus colaboradores, aproximando-se deles. Ouvi isso muitas vezes em várias empresas que mantive e ainda realizo trabalhos.


RH - Qual o papel do consultor interno de RH?
Elizenda Orlickas - Antes de tudo, é preciso conscientizar-se de que o papel do consultor interno de Recursos Humanos é eminentemente estratégico. Ele precisa ser um facilitador da transição interna. Ele deve estar inteirado ao business para poder agregar conhecimentos e propor ações que possam ir à raiz do problema existente na empresa.


RH - Em qual situação a empresa deve implantar uma consultoria interna de RH?
Elizenda Orlickas - Quanto antes melhor e posso explicar. Implantar uma consultoria interna de RH é uma evolução absolutamente necessária. Ainda que o papel da área de Recursos Humanos tenha passado por grandes transformações nos últimos anos, muitas empresas ainda continuam mantendo o antigo modelo de Administração de Pessoal. Por favor, confira o quadro logo abaixo. A empresa que quiser conquistar perenidade, crescer, ou até mesmo somente continuar no seu mercado de atuação, precisará rever a forma como gerencia seus talentos.

RH - Quais são as principais fases de implantação de uma consultoria interna de RH e seus respectivos objetivos?
Elizenda Orlickas - No meu livro, Consultor Interno de Recursos Humanos as fases estão bem explicadas e detalhadas, mas é preciso que cada empresa o faça de acordo com o seu negócio e o seu momento. Em linhas gerais recomendo a executando de um Benchmark, conduzir um programa de desburocratização, ter as políticas de Recursos Humanos definidas. Mas, sem o profundo comprometimento da alta direção a situação complica muitíssimo.

RH - Das fases que a Sra. citou, qual a que requer mais dedicação e que serve de base para as demais etapas do processo?
Elizenda Orlickas - Pessoalmente, destacaria a capacitação do profissional de Recursos Humanos. Ele precisa entender o que é a Consultoria Interna de Recursos Humanos e qual o seu papel nesse contexto.

RH - Antes de assumir a função de consultor interno, o profissional precisa ser capacitado, segundo a Sra. afirmou. Por quê?
Elizenda Orlickas - A preocupação com a capacitação de cada profissional na área de Recursos Humanos, visa torná-los multifuncionais para que tenham condições de adquirir uma visão generalista de sua área, podendo, então, atuar de forma estratégica por todos os pontos de Recursos Humanos é uma constante nas empresas. Porém, muitas delas acreditam que somente isso torna a organização mais atuante no modelo de Consultoria Interna de Recursos Humanos. Não é assim. É preciso muito mais.


RH - Quais as principais competências técnicas e comportamentais que o profissional de RH dever ter para assumir as atividades de consultor interno?
Elizenda Orlickas - São várias, mas principalmente o profissional de RH deve entender que o seu papel é essencial para o sucesso do modelo. Podemos citar, por exemplo, trabalhar de modo pró-ativo em parceria com as lideranças para criar soluções de negócios mais amplas, buscar tendências e traduzi-las para o business do cliente. O consultor interno de RH deve ser curioso, "correr atras" e ajudar os clientes internos a descobrir suas próprias soluções.

 

RH - A participação direta da alta-direção junto à consultoria interna de RH é fator preponderante para o sucesso desse processo organizacional?
Elizenda Orlickas - Nas organizações onde o modelo foi implantado com total envolvimento do board às resistências por parte de todos os envolvidos foi minimizada. Isso acontece quando eles "compram a idéia" e participam ativamente da implantação desse modelo. Porém, em algumas empresas ainda tenho notado muita resistência pela alta direção. Isso acontece, geralmente, quando o board não tem claro a importância e o diferencial das pessoas dentro da empresa.


RH - Quais os mecanismos que devem ser utilizados para avaliar se a consultoria interna de RH está ou não tendo a performance desejada?
Elizenda Orlickas - Para o sucesso da implantação do modelo é importante que desde o princípio, as reuniões constantes de alinhamento estratégico sejam realizadas com todos os consultores internos de Recursos Humanos. Claro que sempre existirão arestas a serem aparadas, problemas a serem contornados e novas propostas de soluções a serem estudadas.

 

RH - Quais os benefícios diretos e indiretos que uma consultoria interna de RH gera à Gestão de Pessoas de uma empresa?
Elizenda Orlickas - Os benefícios são inúmeros e todos se traduzem em resultados. Mas muitos clientes ainda perguntam: por que mudar? Manter o cliente - seja ele interno ou externo - satisfeito, e se possível, surpreendê-lo com os serviços oferecidos, é, um benefício? Sem dúvida alguma, o melhor negócio para todas as empresas. As pessoas são diferentes, concorda? Acho que ninguém contesta isso. Portanto, necessitam de uma forma de gestão onde se permita valorizar as diferenças, enxergar a árvore e a floresta ao mesmo tempo.


RH - Geralmente, a implantação de uma consultoria interna de RH gera resistências às mudanças?
Elizenda Orlickas - É bom frisar que cabe também à direção da Área de Recursos Humanos, além de promover um trabalho transparente de conscientização, capacitar seus consultores internos para lidar com isso. Algumas pessoas têm dificuldade em lidar com mudanças e com isso poderá ser instalado um clima desagradável na empresa.

RH - Quais suas expectativas em relação ao modelo de consultoria interna de RH para os próximos anos?
Elizenda Orlickas - As mudanças estão aí, batendo à nossa porta. È só abrir a porta e recebê-las. E recebê-las muito bem. O modelo de consultor interno de Recursos Humanos "veio para ficar", conforme já ouvi de muitos executivos. Com o aumento do número de empresas de ponta, cada vez mais preocupadas com a Gestão das pessoas, acredito que, em médio prazo, quase a totalidade das empresas no Brasil, que queiram destacar-se em seu segmento estarão instituindo uma consultoria interna de RH.

 

Palavras-chave: | Elizenda Orlickas | consultoria interna |

  • O que você achou? Avalie:
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Enviar Comentar Compartilhar Imprimir
CONTEÚDO RELACIONADO
COMENTÁRIOS (8)
Eliana em 16/02/2009:
Muito pertinente seu artigo. Infelizmente ainda encontramos gestores com visão "arcaíca" de gestão de pessoas, onde a área de venda representa o maior capital da empresa.Mera ilusão. Na minha opinião o maior capital de uma empresa é o capital humano. O colaborador de uma Empresa independente do porte ou do seguimento é como uma jóia rara que muitas vezes precisa ser lapidada, mas nem por isso deixa de ter valor enquanto bruta. Infelizmente ainda encontramos Empresas conceituadas que lapidam suas pedras e depois não sabem de que forma utilizá-las e acabam por perdê-las ou dá-las de "bandeja" para a concorrencia. É um ciclo que se repete muitas vezes, trazendo um enorme prejuizo para a Empresa que vive em busca de lucratividade e não percebe que o seu lucro "escorre entre os dedos". Felizmente temos ótimos profissionais de RH, dispostos a mudar essa realidade. O desafio é grande mas a certeza de que o resultado é maior, faz com que os profissionais de RH abracem essa causa como uma questão de honra. Abraços!

maria margaret gomes almeida em 15/02/2009:
Olá Patricia, achei muito interessante a matéria, principalmente porque veio a clarear a minha procura de um novo modelo como profissional, Trabalho nesta area há muito tempo, e vejo que esta na hora de mudar e esta sua reportagem com certeza irá ajudar muito

Jorge Modesto em 15/02/2009:
Parabéns pela excelente matéria sobre o setor de RH, infelizmente ainda encontramos algumas instituiçães públicas e privadas que não conseguem enxergar esta necessidade, principalmente as ligadas a área militar, sob a alegação de tratamento diferenciado, e por não ter fins lucrativos.

Pablo Favero em 15/02/2009:
Olá Patrícia Achei o conteúdo excelente... Gostaria que muitos empresários acessassem o conteúdo deste site para poder entender melhor sobre a importância deste departamento dentro de suas empresas. Continue contribuindo para nosso desenvolvimento com a sua experiência. Forte abraço

Fatima Regina Negri Tognetti em 14/02/2009:
Bom dia, Muito interessante a matéria...Eu gostaria muito de me tornar uma consultora em RH, tenho conhecimento, sempre estou me reciclando, porem sinto muita falta de um rumo, de como iniciar este trabalho. Sempre fui CLT e passar para autonomo me dá um pouquinho de receio....teria alguma sugestão para que eu possa começar. Trabalho com RH desde 1988. Agradeço Fatima

TERESA RIBEIRO em 13/02/2009:
olá, trabalho na area de consutoria de RH e todo dia confirmo a necessidade do desenvolvimento de pessoas. Tdo que foi descrito acima é de pura energia e com resultados que só nos faz crer que estamos no caminho certo... desde que o empresário tbm acredite!! Parabens. Um abraço a todos!!!

Tânia Russo em 12/02/2009:
Achei bem interessante a reportagem, porém senti falta de exemplos. Com exemplos pode-se articular melhor entre teoria e prática. Fiquei muito motivada a comprar o livro para entender mais. Trabalho em RH e acredito, pelo que li, que estou no caminho certo; contribuindo para certificação de uma nova proposta de atuação dos profisionais de RH.

ofir quireza de vasconcelos em 11/02/2009:
Olá patrícia Excelente artigo e uma proposta de trabalho que o Gestor de pessoas deve implantar nas organizações, principalmente no momento atual que todos estão ansiosos com a CRISE/ DESEMPREGO. Dentre os benefícios posso citar: Descongelar as velhas idéias, Aproximar do clinte/parceiros/colaboradores ouvindo sentindo suas angustias, interesses e talentos adormecidos. Antecipar as necessidadas da Organização. Aquecer o clima organizacional,afastando as doenças ocupacionais. Agregar novos valores. Enfim ,mudar aé o foco, por que não?CRIAR na crise = crie Abração, Continue sempre iliminada Ofir

 
PUBLICIDADE
Produtos RH.com.br

+ lidas
+ comentadas
+ enviadas
+ recentes
Produtos RH.com.br

Contagem Regressiva

Seminários RH.com.br



RH.com.br no Twitter


PUBLICIDADE
Os textos publicados não representam, necessariamente, a opinião dos responsáveis pelo site RH.com.br. Confira o nosso Termo de Responsabilidade.
Todos os direitos reservados. É expressamente proibida qualquer reprodução.