O site de referência sobre Gestão de Pessoas.
Obrigado a todos os participantes da 1ª Turma Jornada Virtual!
Pesquisar
« Pesquisa Avançada »






19/10/2011
RH » Recrutamento e Seleção » Artigo Enviar Comentar Compartilhar Imprimir

A importância da emissão de parecer à área requisitante num processo de seleção

Por Paola Roldan Callegari para o RH.com.br

É do conhecimento geral que o principal objetivo do processo de recrutamento e seleção tornou-se, basicamente, encontrar candidatos que atendam aos requisitos de uma determinada vaga em aberto, e que possuam competências necessárias para se desenvolverem satisfatoriamente na função.

Todas as práticas realizadas pela área de R&S são projetadas em torno deste objetivo e, portanto, é importante que haja uma sequência lógica das técnicas utilizadas a fim de que as competências dos candidatos sejam exploradas de maneira funcional e o trabalho do profissional de Recursos Humanos seja otimizado.

Independentemente da estratégia adotada pelo RH, estratégia esta que está subordinada às características da vaga, é relevante lembrar que o gestor ou responsável pela área requisitante, muitas vezes, é quem realiza a entrevista final e efetiva ou não a contratação.

Nesse contexto faz-se necessária a emissão de parecer a este responsável para que aspectos observados durante o processo, que influenciam o candidato enquanto profissional, sejam devidamente analisados e levados em consideração no momento em que se realiza a entrevista final.

Esses elementos levantados acerca da vida profissional do possível futuro colaborador, quando devidamente documentados e formalizados, oferecem ao gestor um panorama referente às competências dos candidatos, facilitando a formulação de perguntas que contemplem aquilo que não ficou claro ou que não foi devidamente explorado durante o processo com a área de Recursos Humanos, otimizando o tempo despendido nessa etapa.

Outro aspecto importante envolvido na prática de emissão de parecer refere-se à relação desenvolvida entre o RH e as demais áreas de uma organização. O essencial nesse sentido é que se solidifique a relação de parceria entre os setores, ou seja, que a partir da repetição dessa prática fique legitimado que a área de Recursos Humanos é uma aliada efetiva na solução de conflitos ou gaps existentes nos departamentos.

Dessa forma, no momento em que o parecer é entregue, é importante que o profissional de RH mostre-se receptivo aos questionamentos do gestor, atentando para os aspectos relevantes do documento. Isso fará com que o responsável sinta-se amparado e seguro para realizar a entrevista e tomar decisões difíceis, embasado em outros valores, que vão além de empatia.

Obviamente, para que essa prática seja justificável e aceita, o emissor do parecer deve tomar alguns cuidados em sua elaboração a fim de que somente o que é relevante e o que pode influenciar o desempenho do candidato na função sejam explicitados.

O parecer deve conter um resumo da vida acadêmica e profissional do candidato, contextualizando o gestor. É importante que as competências pessoais sejam descritas, apontando para aquilo que pode ser desenvolvido positiva ou negativamente na função.

A história de vida do candidato como conflitos relacionais ou histórico de doenças, deve ser omitida, pois, entre outros aspectos, levanta-se a hipótese de que o documento não seja tratado com confidencialidade, o que poderia causar uma exposição desnecessária do candidato/futuro colaborador.

A identificação do profissional que formalizou o parecer também deve constar no documento, bem como seus canais de contato.

Todos esses elementos, quando habilmente aplicados e elaborados, possibilitam a integração dos profissionais de RH com os demais colaboradores, favorecendo o relacionamento e otimizando a qualidade do trabalho desenvolvido e o tempo despendido, em todas as áreas da organização.

 

Palavras-chave: | recrutamento | seleção | talento |

  • O que você achou? Avalie:
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Enviar Comentar Compartilhar Imprimir
CONTEÚDO RELACIONADO
COMENTÁRIOS (5)
sarah em 02/08/2012:
Olá, Paola. Você teria um modelo de Parecer para me passar?

Elineuza em 05/01/2012:
Bom dia, Paola. Comecei a trabalhar recentemente com R&S e já sinto essa dificuldade, acredito que um parecer diminuiria a subjetividade na análise entre um candidato e outro. Gostaria muito de receber pelo menos um exemplo do parecer mencionado em seu artigo, seria de grande valia para meu desenvolvimento como profissional. Parabéns pelo artigo.

Flor de Liz Leite de Oliveira em 16/11/2011:
Boa tarde, Paola. Adorei o texto, relata de forma clara como deve ser todo o processo de seleção por competências nas empresas. É uma pena que muitas ainda não se adaptaram a essa realidade. Trabalho a algum tempo com R&S, porém não dessa forma bonita que deve ser, e embora já tenha lido bastante sobre o assunto, nunca tive a oportunidade de colocar em prática e também nunca conheci ninguém que pudesse me passar esses conhecimentos. E sinto muita falta disso em minha formação como profissional, você poderia indicar algum material a mais sobre o assunto e até mesmo algum modelo desse parecer? Como deve ser o texto, isso me ajudaria muito. Desde já agradeço a atenção, Flor de Liz

José Eduardo Souza em 13/11/2011:
Excelente artigo. Nos mostra, além a importância em si, a da formalização da investigação de Capital Humano; mas principalmente, ressaltando a possibilidade de termos aqui um maior estreitamento do relacionamento do RH com as demais áreas. É, definitivamente, o RH atuando estratégicamente.

Maria das Graças Bueno Monteiro em 10/11/2011:
Meus cumprimentos pelo artigo. Concordo com a Paola, principalmente pela temática do título que é fundamental a participação do solicitante no processo seletivo e pelo que ela abordou em relação à emissão do parecer. Este fator é essencial numa gestão de logística integrada e agregada à gestão do conhecimento, dos princípios relacionados à função/cargo/ x cultura, e política de desenvolvimento da organização, as quais são necessárias para um treinamento que envolvam todos gestores da organização, preparando-os para participação no processo seletivo tanto interno como externo. Parabéns por ter destacado esta temática que daria um fórum de debates entre os profissionais de RH e todos os gestores.

 
PUBLICIDADE
Produtos RH.com.br

+ lidas
+ comentadas
+ enviadas
+ recentes
Produtos RH.com.br

Programa de Autodesenvolvimento

3ª Jornada Virtual de Recursos Humanos



RH.com.br no Twitter


PUBLICIDADE
Os textos publicados não representam, necessariamente, a opinião dos responsáveis pelo site RH.com.br. Confira o nosso Termo de Responsabilidade.
Todos os direitos reservados. É expressamente proibida qualquer reprodução.