O site de referência sobre Gestão de Pessoas.
Conheça os cursos online e os eventos virtuais do RH.com.br
Pesquisar
« Pesquisa Avançada »






27/02/2013
RH » Recrutamento e Seleção » Dicas Enviar Comentar Compartilhar Imprimir

10 razões para contratar profissionais da “boa idade”

Por Patrícia Bispo para o RH.com.br

Se você acredita que quem chega à "terceira idade" está pronto apenas para pendurar as chuteiras, está enganado. Hoje, observa-se no mercado de trabalho uma tendência pela contratação de pessoas que se aposentaram. Há, ainda, aqueles profissionais que já receberam propostas das empresas em que atuam para continuarem no quadro, após a inatividade. Mas por que contratar esses trabalhadores que teoricamente cumpriram seu papel no mercado de trabalho? Abaixo listo algumas razões para as empresas darem espaço a esses talentos que ainda têm muito a oferecer.

 

1 - Se alguém quer continuar ou voltar ao mercado é porque se sente apto para realizar suas atividades e gosta de trabalhar. Lembremos que há pessoas que quando se aposentam, mudam o comportamento, tornam-se triste e chegam a adoecer porque foram afastadas daquilo que realizaram durante anos.

 

2 - Com os avanças tecnológicos, o homem alcançou uma maior longevidade e capacidade de ser útil tanto para si quanto para os que o cercam. A prova disso é a de que o mercado já conta com profissionais pertencentes às gerações Baby-Boomers, X, Y e, recentemente, a Z. Quando uma empresa abre espaço para talentos de várias gerações, valoriza a diversidade - considerada fator relevante para as organizações que são competitivas.

 

3 - A organização que tem o cuidado de formar um time regido pelo diverso, abre as portas para o potencial criativo dos colaboradores. Existem situações e informações que não vão constar nos livros ou numa "busca rápida" da internet. Há respostas que as pessoas só obtêm quando estão em contato direto com outras pessoas, com mentalidades e experiências diferenciadas. Várias faixas etárias em muitos momentos completam-se e apresentam resultados positivos.

 

4 - Sabe-se que não é apenas a teoria que forma um bom profissional. A prática também é considerada em muitos processos seletivos. E quem pertence à "boa idade" muitas vezes domina bem tanto a teoria quanto a prática - fundamentais, principalmente para atividades técnicas.

 

5 - Muitas empresas que contratam profissionais experientes têm uma grata constatação - a de que esses talentos podem se tornar bons mentores. Quem está chegando ao mercado, normalmente precisa de alguém que dê um "norte", um direcionamento em determinadas situações e nada mais natural do que recorrer a quem já tem experiência para dialogar, trocar ideias, tirar dúvidas sobre determinados assuntos relacionados à carreira e a algum assunto específico da área de atuação.

 

6 - Já realizei várias entrevistas com empresas que possuem ações específicas para a contratação de talentos que se passaram dos 60 anos. Chamou-me a atenção dos entrevistados mencionarem o comprometimento desses profissionais em relação à empresa, o valor dado a eles por quem os contratou é recíproco. Ou seja, valorizam quem os valorizou na mesma proporção.

 

7 - Ao contrário do imediatismo que muitos jovens plugados apresentam, os profissionais mais experientes possuem a característica de compreender que a pressa pode significar no fracasso de um processo. Isso não significa dizer que se tornam lentos naquilo que fazer, mas são prudentes e compreendem que alguns resultados demoram a serem alcançados porque o processo assim exige.

 

8 - Há quem pense que o bom desempenho está diretamente relacionado à idade do talento. Quanto mais jovem, mais retorno ele dará à organização. Se essa "teoria" tivesse solidez, pessoas jovens não seriam desligadas das organizações por ficarem abaixo das expectativas desejadas pelo contratante. Em outras palavras, o profissional que apresenta a melhor entrega e resultados não é obrigatoriamente aquele que nasceu na geração numa geração mais recente.

 

9 - Como já vivenciaram várias situações ao longo da vida, os profissionais da boa idade adquiriram experiências comportamentais que podem ser consideradas um diferencial para a organização. Há quem afirme que durante situações de conflitos, os mais experientes são os que conseguem "acalmar os ânimos" da equipe, através de uma conversa ou mesmo de um conselho.

 

10 - Ao dar uma oportunidade para um talento da "boa idade", o contratante mostra que possui coragem para enfrentar preconceitos que muitas vezes contribuem para o fortalecimento das injustiças sociais. E ter responsabilidade social é um fator relevante para qualquer organização, não importa o segmento ou o seu porte.

 

 

Palavras-chave: | terceira idade | talento | seleção |

  • O que você achou? Avalie:
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Enviar Comentar Compartilhar Imprimir
CONTEÚDO RELACIONADO
COMENTÁRIOS (3)
Merces Andrade em 05/04/2013:
As abordagens feitas foram reais e pertinentes. Voltei por um período ao mercado de trabalho e vivenciei cada um dos pontos apresentados no texto. Destaco a expressão "boa idade" que agrada mais que a tradicional "melhor idade". Parabéns!

camargo em 07/03/2013:
Concordo plenamente, pois estou aposentado e quero continuar na ativa, pois agora estou apto através de meus conhecimentos ao longo do tempo. Parabéns

Joao Teixeira em 02/03/2013:
Esta matéria foi muito bem escrita e corresponde ao que se há mais sábio em gestão de pessoas. Parabéns.

PUBLICIDADE
Produtos RH.com.br

+ lidas
+ comentadas
+ enviadas
+ recentes
Produtos RH.com.br

Curso Online do RH.com.br

Curso Online do RH.com.br



PUBLICIDADE
Os textos publicados não representam, necessariamente, a opinião dos responsáveis pelo site RH.com.br. Confira o nosso Termo de Responsabilidade.
Todos os direitos reservados. É expressamente proibida qualquer reprodução.