O site de referência sobre Gestão de Pessoas.
Conheça os Cursos Online e os Eventos Virtuais do RH.com.br!
Pesquisar
« Pesquisa Avançada »






22/10/2013
RH » Recrutamento e Seleção » Matéria Enviar Comentar Compartilhar Imprimir

RH e Marketing integrados na captação e na retenção dos talentos que agregam valor

Por Patrícia Bispo para o RH.com.br

As empresas estão atentas à captação de talentos, afinal o sucesso ou a perda de espaço está diretamente relacionado à presença do capital humano que agregue diferencial significativo ao negócio. A questão é como encantar esses profissionais, principalmente aqueles que estão em fase final de formação acadêmica? Para a Booz & Company, empresa global de consultoria, a alternativa é não esperar que esses high potentials cheguem à companhia, mas que a empresa vá até eles. Ou seja, antes mesmo que eles concluam o ensino superior, a organização mostra o que tem de melhor para oferecer àqueles que integram o seu time.

 

E para fazer uma fazer uma abordagem atraente, o segrede é sempre utilizar canais de comunicação diferenciados. Segundo Anna Moreno, que atua no Departamento de Marketing e Comunicação da Booz & Company, quando a organização fala sobre novos talentos, está focando-se em profissionais no início de carreira, dispostos a iniciar uma trajetória em consultoria estratégica. Neste caso, as principais fontes são faculdades de alto nível das principais cidades brasileiras. Normalmente, a empresa recruta estudantes do penúltimo ou no último ano de graduação dos cursos de engenharia, economia, administração, entre outros. "Estas três formações predominam no ambiente de consultoria, apesar de também já termos recrutado estudantes de direito, publicidade e matemática. O que realmente conta é o raciocínio rápido, a grande capacidade analítica, a curiosidade, a iniciativa, a vontade de aprender e a visão estratégica que é aperfeiçoada com o tempo, mas que precisa, de uma forma ou de outra, já pertencer ao aluno", enfatiza.

 

Processo de Seleção - O processo seletivo da Booz & Company acontece duas vezes por ano, no primeiro e no segundo semestre. As vagas são divulgadas diretamente nas faculdades, contando com o apoio das secretarias acadêmicas e das redes sociais. Os alunos se inscrevem dentro do prazo estipulado, enviam os currículos seus currículos e comparecem em dia e hora marcado para assistirem a uma palestra. O objetivo é que os jovens talentos tenham a oportunidade de conhecer melhor a empresa e a carreira que podem trilhar na organização. Após a palestra, uma prova de matemática em inglês é aplicada. Os candidatos também realizam uma redação. Depois da correção dos testes, onde a nota de corte considerada é sempre acima de 70%, os aprovados são convocados para entrevistas presenciais.

 

Anna Moreno explica que no processo de seleção, as áreas de Marketing e de Recursos Humanos devem trabalhar em parceria, quase sempre. "A estratégia que tem o propósito de criar identidade e fortalecimento de marca é muito mais bem sucedida quando estes departamentos estão alinhados, trabalhando com o mesmo tom de comunicação. O marketing geralmente precisa cumprir politicas globais de branding e o RH, por sua vez, tem a função de manter funcionários informados e criar orgulho em pertencer a companhia. Especificamente no processo de recrutamento, marketing e RH se complementam na definição da comunicação que será divulgada, na aprovação da arte que fará parte dos pôsteres e cartazes, na divulgação dos calendários via redes sociais, na construção da apresentação", complementa ela, ao acrescentar que é papel do profissional do RH levar a mensagem e atrair futuros talentos nas faculdades, porém, é papel do marketing garantir que essa mensagem seja objetiva, atraente e eficaz.

 

Encatamento de Talentos - Ao ser indagada como a Booz & Company consegue encantar os talentos, a fim de retê-los, Anna Moreno é enfatiza ao afirmar que existem uma estrutura muito sólida, direcionada para o desenvolvimento dos colaboradores que inclui: programa formal de treinamento para os diversos estágios da carreira; g rande variedade de projetos; mentorship and peer programs; avaliação anual de desempenho, com feedbacks constantes e acompanhamento do progresso. "Os funcionários também reconhecem o valor da experiência anterior na companhia e a carreira na Booz garante relacionamento profissional para o resto da vida", assegura

 

Comunicação dinâmica - Outro fator que contribui para a atração e a retenção de talentos tem sido a estratégia de comunicação adotada pela companhia. Anna Moreno comenta que, recentemente, foi criado um vídeo institucional tanto para ser usado nos processos seletivos quanto para estimular os talentos internos a sentirem orgulho de participar do time Booz & Company. Ela enfatiza que a companhia sempre acreditou no diálogo presencial e na política de portas abertas tanto com seus candidatos, quanto com seus funcionários.

 

 

Entretanto, os vídeos institucionais têm figurado como poderosas ferramentas audiovisuais nas organizações. Inclusive, continua Moreno, tornou-se uma forma mais dinâmica forma de transmitir a mesma mensagem para um grupo de pessoas, especialmente quando o público-alvo é formado por jovens, acostumados com uma grande quantidade de informação em curto espaço de tempo. "Com nossos vídeos institucionais, conseguimos mostrar um pouco do dia a dia dentro do escritório, divulgar depoimentos de funcionários e clientes atuais, além de inovar, fugindo do estereótipo dos slides e das apresentações cansativas em palestras", assinala, ao comentar que para produzir os vídeos institucionais, a Booz optou por firmar parceria com uma empresa especializada.

 

Vídeo Booz - De acordo com Phillip Moss, sócio fundador da Chá das 5, empresa que produziu o recente vídeo institucional da Booz & Company, a necessidade de utilizar esse recurso partiu da área de Recursos Humanos da empresa. Numa primeira reunião que ele manteve com o RH e o Marketing da companhia, houve uma conversa

 

Sobre quais deveriam ser as mensagens do vídeo e as possibilidades de criação e linguagem. Uma vez acordado o formato, começou o trabalho para elaboração do roteiro. Após algumas idas e vindas do texto, iniciaram-se as gravações, que aconteceram em apenas três dias. Já a fase de pós-produção foi iniciada logo após e durou dez dias..

 

"Como o objetivo do vídeo era o recrutamento de estagiários, a área de RH sinalizou quais eram os principais pontos a serem abordados no que se referia aos atrativos de se trabalhar em consultoria estratégica, em especial, na Booz. Já a atuação das áreas de Marketing e Comunicação ficou mais focada no direcionamento criativo e nas diretrizes de comunicação da companhia. A Chá das 5 juntou as informações e necessidades de todas as áreas, além de dar alguns inputs técnicos e criativos, e as transformaram num roteiro", relembra Phillip Moss, ao citar que o grande desafio deste trabalho foi criar um vídeo que dissesse aquilo que o público gostaria de ouvir - salários acima da média do mercado, experiências internacionais, crescimento acelerado da carreira - e, ao mesmo tempo, passasse um pouco da cultura, dos objetivos e das aspirações da companhia.

 

Palavras-chave: | Booz & Company | Anna Moreno | Phillip Moss | comunicação interna | talento |

  • O que você achou? Avalie:
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Enviar Comentar Compartilhar Imprimir
CONTEÚDO RELACIONADO
COMENTÁRIOS (1)
Anísio Pereira de Carvalho em 20/02/2014:
Patricia, estou fascinado com o modo e a desenvoltura que este tema esta sendo abordado. Tenho muitas dúvidas em relação ao comercio x industria, parece me que a industria consegue atrair e segurar seus funcionários mais do que o comercio, dificilmente alguém sai da industria para trabalhar no comércio. Será o fato da industria os operários não terem tempo de pensar, pois a pressão é enorme? Ou hoje os jovens não querem mais trabalhar aos sábados e domingos? Também e a remuneração é um pouco maior que a do comércio? Fica polêmica. Hoje é muito comum essa migração, muitas vezes até por salários iguais. Será que não está na hora do comércio rever seus conceito? A impressão que fica é de, se você não conseguir nada melhor venha para o comércio sempre terá uma vaguinha, assim desqualificando totalmente os profissionais que atuam nessa área. Por outro lado, os profissionais e candidatos, se qualificarem para que possam assim prestar um serviço de qualidade, o que hoje é muito raro no comércio. Anísio Pereira de Carvalho Aluno MBA Faculdade Uninter

PUBLICIDADE
Produtos RH.com.br

+ lidas
+ comentadas
+ enviadas
+ recentes
Produtos RH.com.br

Curso Online do RH.com.br

10° ConviRH

Curso Online do RH.com.br



RH.com.br no Twitter


PUBLICIDADE
Os textos publicados não representam, necessariamente, a opinião dos responsáveis pelo site RH.com.br. Confira o nosso Termo de Responsabilidade.
Todos os direitos reservados. É expressamente proibida qualquer reprodução.